― Advertisement ―

spot_img

Prefeitura realizará a entrega de títulos de propriedade de imóveis; veja a lista

A prefeitura de Barra de São Francisco, por meio da Secretaria Municipal de Habitação e Regularização Fundiária, vai realizar a 1ª entrega de títulos...

O que é tricomoníase vaginal? O que é e quais os sintomas?

A tricomoníase vaginal, causada pelo protozoário Trichomonas, é muito frequente, sendo uma das três principais causas de corrimento vaginal, juntamente com a vaginose bacteriana e candidíase vaginal. Por ser comum e ser uma infecção sexualmente transmissível, é muito importante que todas as mulheres conheçam os sintomas.

Quando suspeitar de tricomoníase vaginal?

Os principais sintomas incluem:

  • Corrimento vaginal anormal, com odor desagradável, podendo ter cores variadas (amarelo-esverdeado, branco ou acinzentado);

  • Vermelhidão vaginal com coceira e irritação com sensação de queimação;

  • Ardência ao urinar ou ao ter relações sexuais, podendo haver dor e sangramento após as relações; 

  • Desconforto na parte inferior do abdômen. 

No entanto, apenas cerca de 30% das pessoas com tricomoníase apresentam esses sintomas, na maioria das vezes, não há sintomas.

Diagnóstico

O diagnóstico é baseado na história clínica e exame físico, e o médico pode solicitar exames para analisar a secreção vaginal. Também será avaliado o aspecto da vagina, vulva e do colo do útero.

Tratamento e recomendações

O tratamento envolve antibióticos via oral e mesmo pessoas assintomáticas devem ser tratadas. É crucial que o parceiro seja tratado também, para evitar complicações e reduzir o risco de contrair outras doenças sexualmente transmissíveis ou infecções inflamatórias pélvicas.

É muito importante seguir algumas recomendações como:

  • Não ter relações sexuais até completar o tratamento;
  • Realizar testes para outras infecções sexualmente transmissíveis, como HIV, sífilis, gonorreia;

Proteja sua saúde sexual!

Para mais informações, assista ao vídeo no canal Doutor Ajuda.

<\/a><\/a><\/a><\/a>

Foto: Reprodução/Canal Doutor AjudaFoto: Reprodução/Canal Doutor Ajuda