― Advertisement ―

spot_img

Ibovespa recua 0,82% e está cotado aos 124.615 pontos

O índice da bolsa de valores brasileira (Ibovespa) começou as negociações desta sexta-feira (24) cotado aos 124.615 pontos. O patamar foi registrado após queda...

No RS, ministro Waldez Góes participa de reuniões e reforça portaria que permite ajuda imediata aos municípios

Com foco em agilizar as ações de socorro e assistência humanitária, o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, teve mais um dia de reuniões no Rio Grande do Sul nesta sexta-feira (10). Até o momento, foram aprovados 124 planos de trabalho e R$ 40,3 milhões repassados pelo Ministério para o estado, desde o início do desastre.

Até a publicação desta matéria, foram registradas 126 mortes, há 141 pessoas desaparecidas e 339.928 desalojadas. Até agora. são 441 municípios afetados pelas chuvas.

Acompanhado do ministro da Secretaria de Comunicação Social, Paulo Pimenta, o ministro Waldez participou de reunião sobre a reconstrução das rodovias do estado com o presidente do Sindicato da Indústria da Construção de Estradas, Pavimentação e Obras de Terraplenagem em geral no Rio Grande do Sul (Sicepot/RS), Ricardo Portella, e o superintendente regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT/RS), Hiratan Pinheiro.

Waldez aproveitou para reforçar a portaria publicada pelo Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR), na terça-feira (7), que permite a liberação sumária de recursos federais para ações de socorro e assistência às vítimas. A medida vale apenas para reconhecimentos de estado de calamidade pública. Confira a portaria aqui.<\/a>

 <\/a>

“Foi a primeira vez que fizemos uma mudança na portaria ministerial para permitir que qualquer município atingido pelo desastre possa pedir um valor para o ministério enquanto segue ajustando o plano de trabalho. Os planos levam tempo e, muitas vezes, o prefeito precisa de recurso imediato para comprar água, por exemplo”, explica o ministro.

De acordo com a portaria, o valor máximo repassado aos municípios brasileiros afetados por algum desastre só pode ser liberado conforme o número de habitantes das cidades e mediante ofício encaminhado pelas prefeituras.

As cidades com até 50 mil pessoas podem receber R$ 200 mil. Os municípios com 50.001 a 100 mil habitantes terão disponíveis R$ 300 mil. Por fim, cidades com mais de cem mil moradores podem receber R$ 500 mil.

Até o momento, 397 municípios gaúchos tiveram o reconhecimento federal de estado de calamidade pública decretados de forma sumária. Confira a lista completa aqui.<\/a>

Fonte: MIDR

No RS, ministro Waldez Góes participa de reuniões e reforça portaria que permite ajuda imediata aos municípios   LOC:  O ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, teve mais um dia de reuniões no Rio Grande do Sul nesta sexta-feira, 10 de maio.   Até o momento, 124 planos de trabalho foram aprovados e R$ 40,3 milhões repassados pelo ministério para o estado desde o início do desastre.  Waldez aproveitou para reforçar a portaria publicada pelo ministério que permite a liberação sumária de recursos federais para ações de socorro e assistência às vítimas.   A medida vale apenas para reconhecimentos de estado de calamidade pública.   SONORA MINISTRO WALDEZ GÓES “É a primeira vez num evento, aqui no Rio Grande do Sul, que fizemos uma mudança da portaria ministerial .... façam a requisição de um valoro logo pro ministério... necessitando dos mais diversos produtos de assistência humanitária”  (TC: 3:55 até 5:03)  LOC: De acordo com a portaria, o valor máximo repassado aos municípios brasileiros afetados por algum desastre só pode ser liberado conforme o número de habitantes das cidades e mediante ofício encaminhado pelas prefeituras.  As cidades com até 50 mil pessoas podem receber R$ 200 mil. Os municípios com 50.001 a 100 mil habitantes terão disponíveis R$ 300 mil. Por fim, cidades com mais de cem mil moradores podem receber R$ 500 mil.  Até o momento, 397 municípios gaúchos tiveram o reconhecimento federal de estado de calamidade pública decretados de forma sumária.  Para saber mais sobre as ações do Governo Federal em Proteção e Defesa Civil, acesse mdr.gov.br.  Reportagem, Manuela RolimNo RS, ministro Waldez Góes participa de reuniões e reforça portaria que permite ajuda imediata aos municípios LOC: O ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, teve mais um dia de reuniões no Rio Grande do Sul nesta sexta-feira, 10 de maio. Até o momento, 124 planos de trabalho foram aprovados e R$ 40,3 milhões repassados pelo ministério para o estado desde o início do desastre. Waldez aproveitou para reforçar a portaria publicada pelo ministério que permite a liberação sumária de recursos federais para ações de socorro e assistência às vítimas. A medida vale apenas para reconhecimentos de estado de calamidade pública. SONORA MINISTRO WALDEZ GÓES “É a primeira vez num evento, aqui no Rio Grande do Sul, que fizemos uma mudança da portaria ministerial …. façam a requisição de um valoro logo pro ministério… necessitando dos mais diversos produtos de assistência humanitária” (TC: 3:55 até 5:03) LOC: De acordo com a portaria, o valor máximo repassado aos municípios brasileiros afetados por algum desastre só pode ser liberado conforme o número de habitantes das cidades e mediante ofício encaminhado pelas prefeituras. As cidades com até 50 mil pessoas podem receber R$ 200 mil. Os municípios com 50.001 a 100 mil habitantes terão disponíveis R$ 300 mil. Por fim, cidades com mais de cem mil moradores podem receber R$ 500 mil. Até o momento, 397 municípios gaúchos tiveram o reconhecimento federal de estado de calamidade pública decretados de forma sumária. Para saber mais sobre as ações do Governo Federal em Proteção e Defesa Civil, acesse mdr.gov.br. Reportagem, Manuela Rolim