― Advertisement ―

spot_img

Polícia prende suspeitos de homicídio em Ecoporanga

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Ecoporanga, prendeu, nesta terça-feira (18), dois homens, de 24 e 26 anos, investigados pela morte de Gabriel Lucas dos Santos, de 20 anos, que ocorreu no dia 1º de janeiro, no distrito de Imburana, município de Ecoporanga. A vítima foi morta com uso de arma de fogo e foice e ficou com o rosto desfigurado.

De acordo com informações recebidas via Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes 190), a vítima foi encontrada já em óbito, no dia 1º de janeiro, no distrito de Imburana, Ecoporanga.

O suspeito de 26 anos, se apresentou aos policiais militares que atenderam a ocorrência e relatou que a vítima, alterada, atacou sua residência jogando pedaços de madeira. Já o suspeito de 24 anos, cunhado do suspeito de 26 anos, relatou que tentou se defender e entrou em luta corporal com a vítima.

Durante a briga, o suspeito de 24 anos disparou um revólver, e o suspeito de 26 anos, na tentativa de separar os dois, usou uma foice, ferindo acidentalmente seu cunhado e atingindo a vítima, que morreu no local. A arma de fogo utilizada não foi localizada no momento do atendimento.

Segundo o titular da Delegacia de Polícia (DP) de Ecoporanga, delegado José Marcos, o crime ocorreu por motivo fútil, uma rixa antiga entre a vítima e um dos suspeitos.

“Em um primeiro momento, a autoridade de plantão liberou os dois, já que no momento, ele não havia identificado elementos suficientes para realizar a prisão em flagrante. Assim que recebi o procedimento, realizamos diligências complementares e representamos por suas prisões preventivas, que foram decretadas”, disse o delegado.

Os mandados de prisão foram cumpridos com sucesso, localizando um dos suspeitos em Colatina e o outro em Barra de São Francisco. Ambos estão agora à disposição da Justiça.

O delegado José Marcos reforça a importância da colaboração da comunidade e lembra que denúncias anônimas podem ser feitas apor meio do disque denúncia 181.

Texto: Olga Samara Gomes