― Advertisement ―

spot_img

Morre aos 102 anos, Dona Babá, moradora de Nova Venécia

A moradora de Nova Venécia, dona Beliza Santos do Nascimento, mais conhecida como Babá, faleceu nesta quarta-feira, dia 17, por volta do meio dia,...

Batalhão de Polícia de Trânsito divulga resultados da Operação Carnaval

 O Batalhão de Polícia de Trânsito divulgou na manhã desta quinta-feira (15) o balanço da Operação Carnaval/2024. O foco principal foi a alcoolemia ao volante, com o registro histórico de 724 flagrantes de recusas aos testes de embriaguez. 
 O BPtran finalizou ontem (14), às 23h, a Operação Carnaval, que contou com reforço no efetivo de fiscalização, com diversas operações diárias, abarcando todos os turnos, inclusive madrugadas. 
 Uma novidade este ano foi a ação conjunta entre o DETRAN, BPTran e policiais do 13º batalhão nos arredores de balneários e bares do município de São Mateus, registrando 578 recusas apenas naquela cidade. Todo o esforço empreendido foi com a intenção de reprimir abusos, principalmente relacionados à alcoolemia, um dos principais fatores de risco que dá origem a sinistros com vítimas fatais nas vias públicas, considerando-se que cerca de 70% dos sinistros com resultado morte envolvem pessoas alcoolizadas. 
 Durante as ações, foram abordados 3.128 condutores, um aumento de quase 8% em relação a 2023. Este ano, o Batalhão de Trânsito confeccionou 1524 autos de infração, contra 1433 no ano passado, um aumento de 6% no número de autos.
 Em relação aos testes de bafômetro, as equipes, incluindo as operações conjuntas, realizaram 1578 verificações, 8% a mais que o ano anterior. 
O que mais preocupa é o impressionante registro de recusas: 724 este ano, 578 apenas no município de São Mateus, contra 237 no ano passado. Um alarmante aumento de mais de 205%.
 Vale lembrar que ao se recusar, o condutor arca com as mesmas consequências administrativas de quem é flagrado conduzindo sob efeito de álcool. Em razão disso, a recusa é um forte indício de que o condutor abordado fez uso de bebida alcóolica, não sendo possível, apenas, aferir o quanto. 
 Vale destacar que o motorista que, conduzindo sob efeito de álcool, apresente sinais de embriaguez (odor etílico, desequilíbrio, fala arrastada, entre outros) arcará também com as consequências criminais, mesmo que não se submeta ao etilômetro. 
 Já nas estradas, foram registrados sinistros que resultaram em quatro vítimas fatais durante o período de carnaval, uma a menos que no ano anterior. 
 O comandante da Unidade, tenente-coronel Leonardo Nunes Barreto, destacou as ações desenvolvidas pelo BPTran, ressaltando os resultados que podem ter sido alcançados pelos policiais: “O trabalho desenvolvido pelo BPTran reflete sua importância quando analisamos o número de vidas que podem ter sido salvas por nossos policiais. Em poucos dias, impedimos 724 motoristas de dirigirem sob efeito do álcool. São 724 possibilidades reais a menos de uma tragédia ocorrer por irresponsabilidade daqueles que ainda insistem em beber e dirigir, apesar dos alarmantes números da violência viária. Destaco o empenho de militares e agentes do Detran durante a ação conjunta desenvolvida em São Mateus. Foram resultados expressivos que nos motivam a buscar outras ações dessa natureza. Parabenizo, portanto, os militares e os servidores civis que, apesar das dificuldades de horário, empenharam-se em salvar vidas”, disse o comandante. 
 Além dos flagrantes de recusa ao teste, foram registradas outras infrações relevantes, com potencial risco à segurança viária: 60 condutores inabilitados, 61 condutores falando ao celular e 97 flagrantes pelo não uso do cinto de segurança. 
 Embora o carnaval tenha chegado ao fim, as fiscalizações do BPTran continuarão reforçadas em toda Região Metropolitana.