― Advertisement ―

spot_img

Advocacia Social de Barra de são Francisco garante liberação de conta-salário bloqueada

A atuação da Advocacia Social da Prefeitura de Barra de São Francisco, em pedidos de desbloqueios de valores salariais e contas-poupança para evitar que...

PM é afastado após agredir casal em Domingos Martins

Um policial militar foi afastado preventivamente das funções após ser gravado agredindo um casal em Domingos Martins, na região Serrana do Espírito Santo. As imagens foram registradas na manhã desta quarta-feira (27).

No vídeo, o policial aparece abordando o casal. Logo depois ele ameaça bater na mulher, que se defende. O agente dá tapas no rosto da mulher.

Em seguida, o rapaz se levanta. O policial vai atrás, dá um soco e o empurra pela escada. A mulher também se levanta e ofende o policial, mas, ele avisa que tudo está sendo gravado. “Você é um safado e corrupto”, diz o homem.

O policial parte para cima do homem, dá um chute, um empurrão e um tapa no rosto. Ele também tenta imobilizá-lo e a mulher grita. “’Peraí’ que eu vou chamar a polícia”.

Um segundo policial aparece, a mulher diz que a situação é um abuso de autoridade. A confusão continua e o policial dá um mata leão no homem, que não oferece resistência na abordagem.

Após toda a confusão, o homem finalmente consegue ser imobilizado pelos dois policiais e é algemado e preso pela Polícia Militar.

Vídeos foram gravados por testemunhas 

Segundo testemunhas, o casal estava sentado na escada em frente a igreja de Domingos Martins. Os vídeos foram gravados por uma pessoa que estava nas proximidades e achou estranha a abordagem.

Os dois estavam na praça quando o policial chegou pedindo os documentos. O casal questionou o agente de segurança. Ainda segundo as testemunhas, em determinado momento, ele bateu nos dois.

O que diz a Polícia Militar? 

A Polícia Militar informa que, após análise da denúncia e das imagens apresentadas, o referido policial será afastado preventivamente das funções e o caso devidamente apurado pela Corregedoria da corporação.

O Governo do Estado ressalta que não compactua com violência praticada por funcionários públicos de qualquer natureza, seja ela fora ou, especialmente, no exercício da função. Todas as medidas cabíveis relativas ao fato serão tomadas.