― Advertisement ―

spot_img

Ibovespa fecha em queda de 0,3% e começa a terça-feira aos 127,7 pontos

As principais altas foram registradas por Isa Cteep, MRV e Marfrig. IRB e Eletrobras ON  ficaram com as maiores baixas O Ibovespa (índice da bolsa...

Preço da soja em alta

Recursos para a região Norte nas mãos de quem mais precisa

O segundo e último dia da Caravana Federativa no Amapá nesta sexta-feira (3) foi marcado, entre outras ações, pela facilitação dos pequenos e médios agricultores, produtores aos créditos do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO) e pela entrega da Infovia 03, que leva cabos de fibra ótica de Belém (PA) a Macapá (AP), passando por cidades do interior do Pará. A obra vai permitir que 1,5 milhão de pessoas tenham acesso à internet de alta velocidade.

A respeito do acesso ao FNO, o secretário Nacional de Fundos e Instrumentos Financeiros, Eduardo Tavares, representando o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, que está em reuniões para alinhar respostas às fortes chuvas que caem no Rio Grande do Sul, explicou a importância de aproveitar a Caravana Federativa para levar crédito a quem mais precisa.

“A Caravana Federativa do presidente Lula está propiciando uma integração muito forte entre governo federal, estados e municípios. A ideia é que a gente possa integrar muito para poder entregar o melhor para a população. Ontem tivemos uma agenda muito forte de rotas da Integração Nacional, coordenada pela secretária Adriana Melo (de Desenvolvimento Regional e Territorial) fez uma série de conexões, com Codevasf, municípios, produtores ligados à cadeia do Açaí e à do Pescado com aquele produtor que está lá na ponta”, explicou Eduardo Tavares.

“E hoje temos uma agenda de Fundos, que tem tudo a ver com a de ontem. O agricultor começa com assistência, com a recepção de equipamentos. A partir daí, a gente começa a preparar ele para acessar ao crédito e começar a estruturar essa jornada com agricultura familiar em uma série de cadeias produtivas que temos. Hoje estamos assinando cerca de 70 contratos em parceria com o Banco do Amazônia. Algumas pessoas vieram de longe, lá do Bailique, por exemplo, assinaram o contrato e já pegam seus créditos no Banco”, completou o secretário Tavares.

Maria Conceição Vieira, 71, produtora do Açaí, há mais de 30 anos, não escondeu a felicidade com a conquista do crédito de R$ 40 mil. “Estou bastante feliz, pois com esse dinheiro, vamos aumentar a produção e, se sobrar, algum dinheiro, vamos comprar algum maquinário. Sinceramente, eu achava que seria mais difícil conseguir, mas esse mutirão foi importante para obtermos esse crédito”, emocionou-se. Com o mesmo entusiasmo estava Severino Ferreira dos Santos, 60, que trabalha com manejo do Açaí desde 2015 e, há três anos, começou a desenvolver a produção do fruto no Bailique, e obteve o crédito de R$ 39 mil. “Vou ampliar o projeto no local que temos um açaizal, plantar mais, pagar funcionário para me ajudar e comprar equipamentos, como motosserra”, comemorou.

Na cerimônia de encerramento, o secretário da SNIF, Eduardo Tavares, entregou um cheque simbólico de 10 milhões de crédito, via FNO, aos produtores de açaí do distrito do Bailique, representando o montante destinado aos agricultores familiares pelo Pronaf em 2024 até o momento.

Além disso, um segundo cheque foi entregue aos representantes da empresa AT DOS SANTOS EPP, simbolizando um crédito de 19 milhões para o fortalecimento de micro e pequenas empresas através do FNO.

Fonte: MIDR

Severino Ferreira dos Santos, 60: “Vou ampliar o projeto no local que temos um açaizal, plantar mais, pagar funcionário para me ajudar e comprar equipamentos, como motosserra”, comemorou o produtor de açaí (Foto: Valcir Rosa/MIDR)Severino Ferreira dos Santos, 60: “Vou ampliar o projeto no local que temos um açaizal, plantar mais, pagar funcionário para me ajudar e comprar equipamentos, como motosserra”, comemorou o produtor de açaí (Foto: Valcir Rosa/MIDR)