― Advertisement ―

spot_img

Ibovespa fecha em queda de 0,3% e começa a terça-feira aos 127,7 pontos

As principais altas foram registradas por Isa Cteep, MRV e Marfrig. IRB e Eletrobras ON  ficaram com as maiores baixas O Ibovespa (índice da bolsa...

Preço da soja em alta

Ação gratuita orienta população para prevenção da hipertensão e diabetes na Praia de Itapuã no sábado (27)

A Fundação Estadual de Inovação em Saúde – iNOVA Capixaba promoverá, no próximo sábado (27), na Praia de Itapuã, em Vila Velha, o evento “Dia Mundial da Saúde: Combate à Hipertensão Arterial e Diabetes”. A ação, gratuita, irá orientar a população sobre a prevenção e o controle de hipertensão e do diabetes, que estão entre os principais fatores de risco para doenças cardiovasculares, como infarto e AVC (Acidente Vascular Cerebral).

Serão ofertadas aferições de glicemia capilar e pressão arterial, além da prática de exercícios físicos, orientação nutricional e recreação infantil. A iniciativa marca o Dia Mundial da Saúde (07 de abril) e o Dia Nacional de Combate à Hipertensão Arterial e Diabetes Mellitus (26 de abril). 

O diretor clínico do Hospital Estadual Antônio Bezerra de Faria (HABF), o médico cardiologista Pietro Dall”Orto Lima, destaca o caráter assintomático da hipertensão e do diabetes, o que torna a prevenção uma conduta fundamental para salvar vidas. 

“O primeiro sintoma pode ser o último em relação à hipertensão e ao diabetes. São doenças assintomáticas, silenciosas, cujo combate deve ser feito com a medição regular de pressão e glicemia, especialmente a partir dos 40 anos de idade. A prevenção é fundamental também porque integra uma estratégia de rastreio pela qual essas doenças podem ser identificadas precocemente”, alerta Lima. 

Ele também chama atenção para o fator comportamental das doenças. “Temos aprendido que a hipertensão arterial e o diabetes têm um fator familiar, mas existe o fator comportamental, que também é significativo. Então, se os maus hábitos de vida são evitados, como o sedentarismo ou a má alimentação, a gente consegue controlar bem a pressão arterial e o diabetes. É possível até reduzir remédios”, ressalta.

Por fim, o médico cardiologista alerta para os impactos sociais das doenças. “A hipertensão arterial pode desencadear um Acidente Vascular Cerebral (AVC) e acamar uma pessoa, o que traz um impacto para a vida familiar não apenas de saúde, mas social e econômico também. Muitas vezes, um trabalhador da família é deslocado para fazer o cuidado do paciente e isso causa um impacto negativo importante para a renda familiar”, disse Pietro Dall’Orto.

Educação em saúde

O Dia Mundial da Saúde: Combate à Hipertensão Arterial e Diabetes é uma ação de educação em saúde que sai dos limites do hospital para levar informação de qualidade à população. A iniciativa integra os objetivos estratégicos da Fundação Estadual de Inovação em Saúde – iNOVA Capixaba, que administra o HABF. 

Para a gerente de Ensino, Pesquisa e Inovação da iNOVA Capixaba, Ana Carolina Ramos, o evento reforça o compromisso da fundação em disseminar informação sobre saúde, visando a combater doenças de grande recorrência e melhorar a vida das pessoas. 

“As ações de educação em saúde são umas das obrigações e dos objetivos estratégicos da Fundação iNOVA Capixaba. Então, uma das finalidades da fundação é não só capacitar colaboradores e qualificar o atendimento da assistência, mas também conscientizar a população com informação de qualidade sobre questões de saúde. Esse evento pode estimular as pessoas a desenvolver hábitos de vida mais saudáveis e, que, portanto, necessitem menos da assistência hospitalar”, ressalta Ana Carolina.

Números

A hipertensão arterial sistêmica e o diabetes representam dois dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares. Cerca de 85% dos pacientes com acidente vascular encefálico e 40% das vítimas de infarto do miocárdio apresentavam hipertensão associada.

Segundo levantamento de dados do Sistema de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), do Ministério da Saúde (MS), o diabetes atingiu 11,2% da população brasileira em 2023. Além das doenças cardiovasculares, a hipertensão e o diabetes são responsáveis pela maior parte das diálises por insuficiência renal crônica, retinopatias, cegueira e amputações.

No Espírito Santo, em 2023, a prevalência do diabetes era de 9.6% na população adulta e, de janeiro a outubro, foram registrados 1.022 óbitos pela doença. Estimativas do mesmo ano apontaram que 700 mil pessoas no Estado eram hipertensas, entre elas crianças e adolescentes, e apenas 22% delas faziam controle da doença.

Serviço:

Dia Mundial da Saúde: Combate à Hipertensão Arterial e Diabetes

Data: 27 de abril (sábado)
Horário: a partir das 8 horas
Local: Praia de Itapuã, Vila Velha.
Gratuito.