― Advertisement ―

spot_img

Globo Repórter vem ao Espírito Santo para contar a história dos 150 anos da imigração italiana no Brasil

 

A estreia da nova temporada do Globo Repórter desta sexta-feira (16) vai começar mostrando os 150 anos da Colonização Italiana no Brasil e a história dos primeiros imigrantes que chegaram ao país. A reportagem vai mostrar uma linha do tempo como os italianos saíram de seu país de origem, a chegada deles ao Brasil, o desembarque no Espírito Santo, a presença marcante no Rio Grande do Sul e São Paulo de famílias que ainda carregam as tradições italianas.

O apresentador Mário Bonella, o cinegrafista Carlos Palito, o produtor Pedro Cunha e o sonoplasta Henrique Gaudio embarcaram nessa aventura recheada de muita tradição e claro, comida italiana.

O programa é uma coprodução da TV Gazeta e da Globo. Entre as reportagens, uma delas teve participação da equipe capixaba e aborda a chegada dos italianos na primeira cidade fundada por italianos no país, Santa Teresa, no Noroeste do Espírito Santo.

Casa Lambert, em Santa Teresa, mantêm os mesmos objetos desde quando foi fundada

Casa Lambert, em Santa Teresa, mantêm os mesmos objetos desde quando foi fundada

Além disso, a equipe viajou até o Rio Grande do Sul para mostrar destaques da cultura no estado. Outra parte da reportagem foi gravada em São Paulo, na Itália e na Bahia.

A equipe viajou durante 10 dias para fazer a reportagem, e depois o material foi editado pelo jornalista Roger Santana e Arthur Bigby.

“Eu mostro Santa Teresa, porque é a primeira cidade oficialmente fundada por imigrantes italianos. Eles chegaram e vieram para cá primeiro, depois foram para outros lugares do país. A gente mostra a casa da família Lambert que é uma casa original, do jeitinho que eles fizeram há 140 anos atrás. Está lá a casa com parede de estuque, os mesmos objetos”, contou Mário.

Foto da família Lambert, uma das primeiras italianas a chegaram no Brasil e em Santa Teresa, no Espírito Santo

Foto da família Lambert, uma das primeiras italianas a chegaram no Brasil e em Santa Teresa, no Espírito Santo

A equipe também foi até a Serra Gaúcha, e por lá mostraram uma banda que há mais de cem anos é formada por descendentes de italianos que tocam músicas italianas.

Também mostraram cidades que seguem preservando a cultura e que tem até um mini Coliseu.

“O que o programa mostra é, o legado ficou? Hoje os italianos vivem melhor do que viveram quando chegaram, o que eles conquistaram, o que eles mantêm até hoje. Eles ainda mantêm as tradições muito fortes, a vida em família, até porque os filhos crescem em torno dos pais, o respeito ao trabalho, a comida muito farta”, explicou o apresentador.

Casa Lambert, em Santa Teresa

Casa Lambert, em Santa Teresa

Para o apresentador Mário Bonella, que é de família de origem italiana, poder embarcar nessa aventura ajudou até para entender um pouco mais sobre a própria origem.

“Convivi com uma família inteira de italianos. No Rio Grande do Sul tem até uma escola onde se ensina italiano com o português, porque eles querem manter isso. Todos tem orgulho de mostrar que tem esse passado e a maneira de manifestar esse orgulho é mantendo a banda, as tradições. Eu também comi de tudo em um jantar tipicamente italiano: salame, polenta, massa. O avô do meu pai veio da Itália para cá, subiu até Alfredo Chaves, e a casa dele está lá ainda. Então isso também mexe muito com a gente, você vê um pouquinho da sua história, tem esse pertencimento”, comentou Mário.

A cidade na Região Serrana do Espírito Santo continua mantendo as tradições italianas

A cidade na Região Serrana do Espírito Santo continua mantendo as tradições italianas

  • Globo Repórter
  • Quando: Sexta-feira, 16 de fevereiro.
  • Horário: às 22h35.
  • Onde ver: Na TV Gazeta e no Globoplay.