― Advertisement ―

spot_img

Preços médios da carne suína se mantiveram estáveis

Os preços do suíno se mantêm estáveis no início desta quinta-feira (25), com o quilo da carcaça suína especial cotado a R$ 11,70, em...

Bombeiros capixabas encontram quinta vítima soterrada no Rio Grande do Sul

A equipe do Centro de Especializado de Resposta a Desastres (Cerd) do Corpo de Bombeiros Militar do Espírito Santo (CBMES) localizou, nessa quarta-feira (19), os restos mortais de mais uma vítima das chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul.

A vítima, provavelmente do sexo feminino, estava desaparecida havia mais de 40 dias, na cidade de Teutônia. Com esta, os bombeiros do Espírito Santo já ajudaram a localizar os corpos de cinco pessoas no estado gaúcho.

Os bombeiros do Espírito Santo atuam no local junto com militares de São Paulo, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Nessa quarta-feira (19), os bombeiros capixabas, junto com bombeiros de São Paulo, atuaram em uma área específica, demarcada conforme o planejamento do Posto de Comando.

No planejamento, ficou decidido que as equipes se dividiram no quadrante definido, partindo das extremidades do polígono de busca: a equipe do CBMES subindo a margem do rio e a de São Paulo descendo.

Entretanto, a operação apresentava uma dificuldade: a área de busca era muito extensa e o sinal de celular ainda era instável na região. Para solucionar as dificuldades de comunicação, os militares montaram uma base logística móvel, posicionada fora da área de busca, que se movia conforme necessário para fornecer suporte.

Foram utilizados o ônibus e uma caminhonete do CBMES, que viabilizaram a montagem da base móvel e seu acesso às áreas mais próximas das equipes. Usando comunicação via satélite, foi possível prover sinal de internet estável para as equipes em campo, permitindo a comunicação e o rastreamento da equipe em tempo real.

Além disso, a base móvel foi útil para o reconhecimento prévio de áreas, quando necessário, e realização de buscas com drones, especialmente em ilhas formadas no rio. A base serviu, ainda, como ponto de contato com os comandos da operação em Lajeado e em Taquari.

As buscas foram realizadas utilizando métodos combinados, o que incluiu busca pessoal, cães farejadores (K9) e drones, de acordo com a análise do fluxo da enxurrada e depósito dos detritos. A equipe utilizou receptores GPS para se orientar e registrar as ações em campo.

Por volta das 4 horas da tarde de quarta-feira (19), o cão Fire indicou um ponto onde havia grande acúmulo de detritos. A equipe, então, realizou a retirada manual dos detritos e, após algum tempo, localizou um corpo, possivelmente do sexo feminino.

O corpo foi colocado em um saco cadavérico e, com o uso de uma maca, levado até as margens da rodovia mais próxima, a aproximadamente 500 metros do local. Após a confirmação do corpo, foi realizado contato com o Centro de Comando em Lajeado, que notificou a delegacia do município. Uma funerária foi enviada para a remoção do corpo. As equipes seguem trabalhando no local, pois ainda resta uma vítima a ser localizada.