― Advertisement ―

spot_img

Caminhada no centro de Barra de São Francisco contra exploração sexual infantil

Dentro da programação do Maio Laranja, movimento que visa o combate ao abuso sexual infantil, aconteceu nesta, quarta-feira (15), às 9h, uma caminhada do...

Suspeito preso em Ecoporanga diz que jovem desaparecida em Marilândia está morta

Um suspeito preso em Ecoporanga na noite desta quinta-feira, 11 de abril de 2024, disse que a jovem Thamyris Alexandra Virgulino Pascoal, que está desaparecida desde a madrugada de terça-feira (9), está morta.

A jovem e o suspeito são de Marilândia, interior do Espírito Santo.

O carro do suspeito, um Chevrolet Onix branc, passou pelo cerco eletrônico no distrito de Joassuba. Pelas imagens, a polícia identificou e prendeu o suspeito em um hotel, no centro de Ecoporanga.

De acordo com informações obtidas pelo SiteBarra, o suspeito disse que a jovem está morta, mas negou que tenha cometido crime.

A polícia civil continua com a investigação do caso.

 

Desaparecimento

De acordo com Josiane Maria Virgulino, mãe da jovem, ela estava ficando na casa de uma tia, na mesma cidade. Apesar disso, mãe e filha sempre mantinham contato.

Eu saí do meu serviço, passei na casa da tia dela, conversamos e estava tudo bem. Quando era 20h, ela disse para mim que ia dormir na casa de uma amiga e que voltaria para a casa da tia no outro dia. Questionei a situação, mas aceitei. Dei boa noite, falei para ela dormir com Deus e fui embora para a minha casa”, relatou Josiane em entrevista ao portal ‘A Gazeta’.

No dia seguinte, logo pela manhã, Josiane enviou uma mensagem à filha, como de costume. No entanto, Thamyris não respondia à sua mãe.

“De início, não fiquei preocupada porque ela sempre ficava acordada até às 3h na casa dessa amiga. O tempo foi passando, deu 14h e ela não respondia […] Foi aí que falei para a moça do meu serviço que ia sair atrás da minha filha, porque ela não era dessa de ficar sem me mandar mensagem”, disse a mãe Thamyris.

Josiane dirigiu-se à residência da amiga de Thamyris, onde indagou se a filha estaria presente, mas recebeu uma resposta negativa. A amiga informou a Josiane que ambas haviam ido para um local conhecido como “Morrão” na companhia de outros três jovens. Segundo relato da mãe, Thamyris e sua amiga trocaram mensagens de texto até às 3h11 da madrugada de terça-feira (9), porém, após esse horário, Thamyris deixou de responder às mensagens da amiga. Josiane acrescentou que sua filha e os demais jovens permaneceram no “Morrão” até tarde. Em determinado momento, Thamyris e outro jovem saíram para comprar bebidas e retornaram ao “Morrão”. Nesse momento, Thamyris comunicou à amiga que sairia com um rapaz, mencionando que estavam indo em direção ao Córrego São Pedro. Josiane relatou: “Ela saiu com esse rapaz, em direção ao Córrego São Pedro. Ela mandou uma mensagem para a amiga dizendo que estava com ele”.