― Advertisement ―

spot_img

Segunda emissão de títulos verdes rende US$ 2 bi com taxas menores

A segunda emissão de títulos públicos sustentáveis no mercado internacional, realizada nesta quinta-feira (20), rendeu US$ 2 bilhões (cerca de R$ 10 bilhões), informou...

Herculano Mineração prevê investir R$ 300 milhões no projeto Serro

A Herculano Mineração planeja investir R$ 300 milhões para implantação de uma mina e unidade de beneficiamento de minério de ferro no município de Serro, Minas Gerais, a cerca de 200 km de Belo Horizonte. A unidade, que se encontra em processo de licenciamento, deverá ter capacidade para produzir 1,5 milhão t/ano de granulado e sinter feed e está previsto no beneficiamento a filtragem e empilhamento a seco dos rejeitos, o que significa que não haverá barragem de rejeitos. 

Como parte do processo de licenciamento, uma audiência pública será realizada no dia 11 de junho, no município de Serro, conhecido por sua tradicional produção de queijos. De acordo com matéria divulgado no site da rádio Itatiaia, a maioria das pessoas ouvidas na matéria, incluindo prefeito e presidente da Câmara de Vereadores, é favorável ao empreendimento, citando principalmente a geração de empregos. Segundo empresa, deverão ser gerados pelo empreendimento cerca de 1.500 empregos, entre diretos e indiretos. A expectativa da Herculano é começar a operar já em 2025. A vida útil prevista para o empreendimento inicialmente é de 10 anos. 

As áreas que compõem o projeto Serro foram adquiridas pela Herculano da Anglo American, que por sua vez tinha adquirido da MMX, por ocasião da negociação que levou à aquisição do projeto Minas-Rio. 

Fundada em 1992, a Herculano Mineração tem operação de minério de ferro em Itabirito (MG), com capacidade instalada para produzir 5 milhões t/ano. 

Além do projeto Serro, a empresa tem mais dois programados, ambos em minério de ferro: um em João Monlevade, com capacidade para produzir 1,5 milhão t/ano, com investimentos de R$ 150 milhões e outro em Ouro Preto (projeto Vila Rica), de mesma capacidade e para o qual se prevê um volume de investimentos da ordem de R$ 200 milhões. A previsão é que estes dois projetos iniciem operação em 2026. 

Foto: Brasil Mineral/ReproduçãoFoto: Brasil Mineral/Reprodução