― Advertisement ―

spot_img

Mutirão de Atendimentos Públicos realiza promoção de cidadania na Escola João Bastos ...

A Prefeitura realizou no último sábado (25) um grande mutirão de atendimentos públicos, envolvendo várias secretarias na Escola Municipal João Bastos, localizada no Bairro...

Dia Internacional da Mulher é comemorado com zumba especial no Projeto Avivar

Idosas do Projeto Avivar comemoraram o Dia Internacional da Mulher no último sábado, 9, na Praça Arlindo Pinto da Costa, Centro da cidade com uma aula especial de zumba. A organização do projeto fez questão de marcar o dia especial para as mulheres, que é comemorado em 8 de março.

A aula de zumba foi comandada pela personal e professora de zumba, Elizabete Pereira de Paula (Bete) e contou com a parceria do também professor de zumba, Igor Laurindo.

Houve sorteios de vários brindes e rostos felizes com a homenagem que receberam durante a aula. O evento aconteceu no horário tradicional da zumba na praça, às 18h e reuniu dezenas de mulheres e homens do projeto, que também estiveram presentes.

A noite seguiu após o aulão de zumba, com o show do cantor Marco Adriano na Feira Gastronômica e Cultural, realizada na Rua Desembargador Danton Bastos, em frente à Prefeitura.

O Projeto Avivar e a Feira Gastronômica Cultural são programas da prefeitura, executados respectivamente pelas secretarias de Saúde e de Desenvolvimento Econômico e Geração de Empregos.

Segundo a coordenadora do Projeto Avivar, Cleidmar de Almeida Rezende, a Cleidinha, todas as datas referentes às mulheres, aos seus direitos e sobre a saúde delas, são trabalhadas e celebradas no projeto e o Dia Internacional da Mulher é ainda mais especial. “Como nós fazemos em todas as datas especiais, não poderíamos deixar de comemorar o Dia Internacional das Mulher e essa luta nossa é constante. Ela começou lá na década de 1920 com a busca pelos direitos das mulheres e nós não podemos perder essa consciência no século 21”, destacou Cleidinha.

O projeto também trabalha a saúde das idosas e dos idosos. Ele conta com médico, nutricionista, psicólogo e assistente social. Além das aulas de zumba, diversas outras atividades também são realizadas com os senhores e senhoras do projeto, dentre elas, aulas de hidroginástica e academia. Este ano, os membros do Avivar poderão participar dos cursos de canto e unculelê, que já estão com as inscrições abertas para membros do projeto.

A professora Bete expressou a alegria de trabalhar a saúde das idosas e idosos através da Zumba. “Como Mulher, eu me sinto realizada em estar promovendo saúde para nossas idosas, trabalhando o físico e o mental de tantas mulheres guerreiras, que hoje estão na melhor idade, porque já viveram parte da juventude, já trabalharam, já criaram seus filhos e agora podem desfrutar o melhor da sua idade. Então, eu me sinto maravilhada a cada aula que dou na presença delas”, exclamou a professora Elizabete, que também elogiou a participação do colega Igor Laurindo, que aceitou seu convite, dividiu o palco com ela e deu um show de energia, contagiando a as idosas ao som de músicas alegres e dançantes.

Quem participou da zumba especial ficou feliz com a aula. Foi o que aconteceu com a senhora Neide Valbam Marin, 70 anos, membra do Projeto Avivar há 2 anos. “Eu achei muito legal. É muito divertido. Quando eu entrei, eu sentia muitas dores nas pernas e sumiu tudo”, afirma.

Outra membra do projeto que agradou da zumba especial foi a senhora Maria das Graças Riberio, 74 anos, que participa do projeto desde a sua criação. Ela relatou melhoras na saúde depois de começar a praticar as aulas na praça e as atividades ofertadas pelo projeto. “Eu sentia muitas dores nos braços e nas pernas e agora não sinto mais nada disso. Agradeço muito a prefeitura e os envolvidos no projeto. É uma benção de Deus. Eu não perco de jeito nenhum”, declarou.

A senhora Cacilda Hermínia Dematté Pereira, 74 anos, fez questão de agradecer a assistência que a prefeitura tem dado a ela e suas colegas por meio do Projeto Avivar. “Está sendo muito boa toda a assistência que estamos tendo. Temos muito que agradecer ao nosso prefeito, porque pela primeira vez os idosos estão sendo valorizados em Barra de São Francisco”, agradeceu ela.

Quem tiver idosos na família ou os próprios idosos de 60 anos acima, que se interessarem em participar do Projeto Avivar, podem procurar a sede do projeto, localizada no Bairro Barra Nova, (Rua Henrique Fanti, 316, ao lado da Delegacia Regional, das 8h às 17h, de segunda a quinta-feira, e as sextas-feiras até as 16h.

É preciso apresentar os seguintes documentos:

Carteira de Identidade;

CPF;

Cartão SUS e AMA;

Comprovante de residência.

Atualmente o projeto conta com 1.181 inscritos ativos.

Origem e história do Dia Internacional da Mulher

No dia 8 de março de 1917 cerca de 90 mil operárias russas percorreram as ruas reivindicando melhores condições de trabalho e de vida, ao mesmo tempo que se manifestavam contra as ações do Czar Nicolau II.

Esse evento, que deu origem ao Dia Internacional da Mulher, ficou conhecido como “Pão e Paz”. Isso porque as manifestantes também lutaram contra as dificuldades decorrentes da Primeira Guerra Mundial (1914-1918).

Entretanto, ao longo da história, outros acontecimentos recordam a luta das mulheres, que faziam longas jornadas de trabalho, recebiam salários muito baixos e, além disso, não tinham direito ao voto.

Anterior ao movimento das operárias russas, em 1908 houve uma greve das mulheres que trabalhavam numa fábrica de confecção de camisas chamada Triangle Shirtwaist Company, localizada em Nova York.

Essas trabalhadoras costuravam cerca de 14 horas diárias e recebiam entre 6 e 10 dólares por semana.

Assim, além de reivindicarem melhores condições de trabalho e diminuição da carga horária, as funcionárias buscavam aumento de salários. Isso porque naquela época, os homens recebiam muito mais do que as mulheres.

Em 28 fevereiro de 1909 aconteceu a primeira celebração das mulheres nos Estados Unidos. Esse evento surgiu inspirado na greve das operárias da fábrica de tecidos que ocorreu em 1908.

Em 1910, realizou-se na Dinamarca a II Conferência Internacional de Mulheres Socialistas. Na ocasião, Clara Zetkin, do Partido Comunista Alemão, propôs a criação de um dia dedicado às mulheres.

No dia 25 de março de 1911 um incêndio na fábrica Triangle Shirtwaist Company matou 146 mulheres, dentre as 500 que trabalhavam lá – desse número, cerca de 20 eram homens. A maioria das funcionárias que morreram eram imigrantes judias e algumas tinham apenas 14 anos.

Vale notar que o local não estava preparado para um incêndio, visto que não possuía extintores, o sistema de iluminação era a gás e era permitido as pessoas fumarem.

Após o trágico incidente, a legislação de segurança para incêndios foi reformulada e as leis trabalhistas foram revisadas e muitas conquistas foram adquiridas.

Diante desse panorama, a criação de um dia dedicado à luta das mulheres foi sendo pensada.

Existem versões diferentes sobre a origem do Dia Internacional da Mulher. Entretanto, tanto o protesto na Rússia como a greve nos Estados Unidos tinham um objetivo comum, que era alertar sobre o estado insalubre de trabalho que as mulheres estavam sujeitas.

Além disso, em decorrência de um mal-entendido feito por jornais alemães e franceses, foi criado um mito em torno de uma greve ocorrida no dia 8 de março de 1857 que, na verdade, não ocorreu.

Em homenagem à luta e às conquistas das mulheres, o Dia Internacional da Mulher foi definitivamente instituído pela ONU no ano de 1975, sendo que a escolha do dia 8 de março está relacionada com a greve das operárias russas de 1917.