― Advertisement ―

spot_img

Hérnia de disco: Quando suspeitar? Qual o diagnóstico e o tratamento?

A coluna é formada por ossos chamados vértebras que são separadas umas das outras por pequenas articulações e pelos discos intervertebrais, que são pequenos...

Biblioteca Pública do Espírito Santo celebra Dia Internacional do Livro Infantil nesta terça-feira (02)

A literatura infantil é a estrela da noite desta terça-feira (02), a partir das 18h, na Biblioteca Pública do Espírito Santo. A programação, em comemoração ao Dia Internacional do Livro Infantil, inclui uma mesa-redonda, o lançamento do novo livro do escritor, professor e pesquisador Francisco Aurelio Ribeiro e uma exposição que celebra os 40 anos de sua produção para crianças.

Na mesa-redonda “Os Desafios da Literatura Infantil”, Francisco Aurelio conversa com a também escritora e professora Joana Herkenhoff sobre a realidade e as particularidades da produção feita para crianças no Brasil e no Espírito Santo. Ele também aproveita para autografar seu novo livro infantil, “Pretinha”, lançado pela editora Zínia. A agenda inclui ainda contação de histórias da nova obra, com Eliana Zandonade.

Uma exposição com obras produzidas ao longo dos últimos 40 anos também poderá ser vista durante o mês de abril, no primeiro e no segundo pisos da biblioteca. Entre os destaques da mostra, estão o primeiro livro infantil do autor, “Era uma Vez uma Chave”, com ilustrações originais de Paulo Roberto Sodré; edições iniciais da trajetória de Francisco Aurelio, bem como originais, recortes de jornal e diversas obras.

A programação marca os 40 anos do lançamento do primeiro livro infantil do escritor. “Comemoro os 40 anos muito mais experiente, é claro. Na época, eu era um jovem de 29 anos, hoje já sou um idoso de 69. Mas é importante ver como é que as coisas aconteceram. É importante conhecer o passado, exatamente para poder, vamos dizer assim, nos preparar para esse futuro que está aí”, afirma Francisco Aurelio Ribeiro.

Transformações

Segundo ele, aconteceram muitas mudanças em relação à literatura, ao longo do tempo. “Na década de 80, nós estávamos vivendo um momento muito bonito, um momento de esperança. Eu entrei nesse boom, desse movimento de democracia e da busca por uma linguagem que falasse às crianças desse novo tempo. Hoje, nós vivemos um outro momento, em que a gente tem que ser mais cuidadoso, porque estamos vivendo um momento de volta à censura”, compara.

Na visão do autor, a literatura infantil passou a ser utilizada como instrumento de ideologia de grupos identitários. “Então, hoje, escrever exige muito mais cuidado. Infelizmente, porque a literatura faz parte do processo criativo da humanidade”, acrescenta. O professor, no entanto, ressalta sua crença na importância da literatura. “Eu continuo acreditando na educação como o principal meio de transformar um país. A literatura para criança, desde a sua criação, sempre esteve muito engajada no processo educacional.”

Serviço:
Dia Internacional do Livro Infantil
Quando: 02/04 (terça-feira)
Horário: às 18h
Local: Biblioteca Pública do Espírito Santo, Av. João Batista Parra, 165, Praia do Suá, Vitória
Entrada gratuita
Informações: (27) 3137-9351

Programação:
18h – Abertura da exposição “Francisco Aurelio Ribeiro – 40 anos de Literatura Infantil. Memorabilia”. Contação de histórias com Eliana Zandonade
18h30 – Mesa-Redonda “Os Desafios da Literatura Infantil”, com Francisco Aurélio e Joana Herkenhof
19h – Noite de autógrafos do livro “Pretinha”, Francisco Aurelio (Editora Zínia)

Rugas e botox