― Advertisement ―

spot_img

Barragens: IBRAM divulgará dados periódicos sobre descaracterização

O Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) informou que passará a divulgar, com objetividade e clareza, a situação da descaracterização das barragens de rejeitos das mineradoras...

SÃO PAULO: Nova vacina contra Covid-19 já é aplicada nas salas de vacinação do estado

O estado de São Paulo começou a vacinação contra a covid-19 com o novo imunizante da fabricante Moderna. A vacina monovalente protege contra a cepa XBB — em maior circulação atualmente, segundo o Ministério da Saúde. O estado distribuiu mais de SETECENTAS E TRINTA mil doses aos municípios. A vacina será aplicada como dose de reforço para os grupos prioritários.


Segundo o Ministério da Saúde, este primeiro lote será suficiente para atender a todos que precisam neste momento. O Ministério alerta que não vão faltar doses para o público prioritário — e que a nova vacina tem uma cobertura para o tipo de vírus mais atual.


O público-alvo da vacinação contra a covid-19 é formado por crianças — de seis meses até menores de cinco anos. E também adultos dos grupos prioritários, pessoas com mais de 60 anos, pessoas com comorbidades e gestantes.


O infectologista Adelino de Melo Freire Junior reforça que as vacinas vão sendo atualizadas de acordo com as novas cepas dos vírus que circulam, como o que acontece com a vacina da gripe anualmente. Por isso, os grupos mais vulneráveis precisam estar com a vacinação em dia para evitar formas graves e hospitalizações pela doença.

“Essa nova vacina que chega é uma atualização necessária, porque o vírus evoluiu e as vacinas anteriores deixam de ter uma proteção tão eficiente. Então, a vacina nova que está chegando é necessária para a gente se proteger de forma mais ativa contra o vírus que circula hoje.”

LOC.: Pai de duas crianças que fazem parte do público-alvo — com dois e quatro anos — o economista André Galhardo, de 39 anos, que mora em Cajamar, na Grande São Paulo, não descuida da imunização dos filhos. Ele mantém as cadernetas em dia e está sempre ligado quando surge uma nova campanha de vacinação.

“Primeiro porque a gente precisa defender as nossas crianças desses vírus que rondam a nossa sociedade e agora, cada vez, mais, porque o percentual de crianças vacinadas caiu muito — em função de diversos fatores — e isso expõe as nossas crianças a um risco mais elevado neste momento.”

O Movimento Nacional pela Vacinação, campanha encabeçada pelo Ministério da Saúde, entrou em nova etapa e pretende vacinar ao menos SETENTA MILHÕES de pessoas contra a Covid-19. Na primeira quinzena de maio, o Brasil recebeu DOZE MILHÕES E MEIO de doses que protegem da variante XBB. Esse lote está sendo distribuído para todas as Unidades da Federação, que têm autonomia para começar a aplicação imediatamente. 

Com a proximidade do inverno e a queda nas temperaturas em algumas regiões do país, aumenta a incidência de doenças respiratórias, assim como síndromes gripais. Por isso, medidas de proteção — além da vacina — devem ser tomadas, como usar máscara em caso de suspeita de alguma doença, cobrir o rosto quando espirrar, além de evitar espaços fechados. Essas medidas podem ajudar a reduzir a circulação do vírus da covid.

Procure uma Unidade Básica de Saúde, leve a caderneta e vacine-se contra a Covid-19.

Para mais informações, acesse: www.gov.br/saude.<\/a>

Foto: Tânia Rego/Agência BrasilFoto: Tânia Rego/Agência Brasil