― Advertisement ―

spot_img

Posso tomar a vacina contra a dengue?

Atualmente, existem duas opções de vacina para dengue aprovadas pela Anvisa no Brasil. A Dengvaxia, da Sanofi, e a Qdenga, da empresa chamada Takeda....

Polícia Civil prende suspeito de crimes contra dignidade sexual e violência psicológica

Por Adriana Nascimento Amaral

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), em uma operação conjunta envolvendo a Delegacia Regional de Ibatiba, o Centro de Inteligência e Análise Telemática (Ciat) Serrano, o Departamento Especializado em Investigações Criminais (Deic), a Guarda Municipal de Vitória e a Polícia Rodoviária Federal (PRF), capturou um homem de 48 anos, natural de Manhuaçu, estado de Minas Gerais.

Ele estava sendo investigado por crimes contra a dignidade sexual, violência e tortura psicológica, perseguição e descumprimento de medida protetiva. A prisão ocorreu no último sábado (11), em Venda Nova do Imigrante, quando o suspeito estava retornando para Manhuaçu.

De acordo com as investigações, o suspeito estava em um relacionamento amoroso com a vítima, que reside no município de Ibatiba. Após o término desse relacionamento, que já apresentava histórico de violência doméstica, o homem divulgou várias fotos íntimas da ex-companheira nas redes sociais. Esse ato causou intenso sofrimento psicológico e moral à vítima, que procurou a Polícia Civil em 1º de maio e solicitou uma medida protetiva contra o ex-companheiro.

Diante dos fatos, a Polícia Civil solicitou ao Poder Judiciário a prisão temporária do suspeito, decisão que foi deferida em 09 de maio. Desde então, os policiais passaram a monitorar o suspeito, conseguindo localizá-lo em Venda Nova do Imigrante.

O homem foi encaminhado ao Centro de Triagem de Viana (CTV), onde responderá ao inquérito policial pelos crimes de divulgação de cena de nudez sem consentimento da vítima, perseguição, ameaça e descumprimento de medidas protetivas de urgência, cujas penas, somadas, podem totalizar mais de nove anos de reclusão.

Além disso, dependendo do desfecho das investigações, o indivíduo poderá ser indiciado pela prática de tortura psicológica, considerada crime hediondo.