― Advertisement ―

spot_img

FMI projeta crescimento de 3,2% do PIB mundial

O Fundo Monetário Internacional (FMI) projeta crescimento de 3,2% para o Produto Interno Bruto (PIB)mundial, tanto em 2024 como em 2025. O percentual é...

Paratletas capixabas disputam torneio internacional de tênis em cadeira de rodas

Os paratletas capixabas do Clube Aest vão competir no Curitiba Wheelchair Tennis Open, a partir desta quarta-feira (27). A competição internacional de tênis em cadeira de rodas vai receber jogadores de diferentes regiões do Brasil e representantes de outros países em Curitiba, no Paraná.

Adalberto Rodrigues, Anderson Oliveira, Felipe Ramos, Gustavo Santos e Robério da Silva são os capixabas que estarão presentes na disputa. Entre eles, Adalberto Rodrigues e Felipe Ramos são contemplados pelo programa Bolsa Atleta, da Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport).

Experiente competidor no tênis e também atleta de basquete em cadeira de rodas, Adalberto Rodrigues contou que espera por uma chave favorável no torneio e também ressaltou a importância do programa Bolsa Atleta para o desempenho esportivo.

“Como é o primeiro torneio do ano, a expectativa é chegar bem e aproveitar melhor. Não sabemos quem vai estar na competição, porque tem gente que vem de fora. Então, esperamos pegar uma chave boa e chegar ao menos nas quartas de final. O Bolsa Atleta ajuda bastante, porque conseguimos nos nutrir de todos os lados e também tenho viajado bastante para fora do País por causa dele”, disse Rodrigues.

As disputas seguem até o próximo domingo (31). Em seguida, nos dias 04 e 07 de abril, os capixabas seguem para Uberlândia, em Minas Gerais, para disputar o Praia Clube Wheelchair Tennis.

Bolsa Atleta

O Bolsa Atleta tem como objetivo principal beneficiar atletas e paratletas de alto rendimento, com o auxílio financeiro mensal que deve ser utilizado para a manutenção dos resultados obtidos e da carreira esportiva do atleta no ano de recebimento do benefício.

Com um investimento de R$ 3,9 milhões, o edital 2024 atingiu o recorde de esportistas de alto rendimento selecionados, com 234 contemplados, 43 a mais do que no edital anterior. Serão pagas aos selecionados 12 parcelas mensais, de acordo com a categoria: estudantil (R$ 500), nacional (R$ 1.500), internacional (R$ 2 mil) e olímpico (R$ 4 mil).