― Advertisement ―

spot_img

Boi gordo: arroba em queda custa R$ 221,40

A cotação do boi gordo apresentou queda de 0,29%, nesta terça-feira (28). Com o resultado, a arroba de 15 quilo do produto passou a...

Governo do Estado abre edital de apoio a projetos de pesquisa científica na agropecuária

Tendo a inovação como pilar de gestão em toda as áreas de desenvolvimento do Espírito Santo, o Governo do Estado, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Espírito Santo (Fapes) e da Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), abriu, nesta sexta-feira (10), o mais novo chamamento público de Incentivo à Pesquisa, à Extensão, ao Desenvolvimento e à Inovação Agropecuária (Inovagro), para subsidiar a formulação de políticas públicas nos temas da agropecuária, aquicultura e pesca no Estado. O edital de nº 03/2024 já está disponível para acesso no site da Fapes com o prazo de inscrição de propostas aberto.

O investimento total do edital é de R$ 10 milhões oriundos do Fundo Estadual de Ciência e Tecnologia (Funcitec) por meio de processo de descentralização realizado pela Seag. O valor vai financiar até 40 propostas de projetos que serão realizadas em até 36 meses. As propostas devem ser coordenadas por pesquisadores vinculados a Instituições de Ensino Superior e/ou Pesquisa localizadas no Espírito Santo e em formato de rede.

“É importante destacar uma característica deste novo edital, que é de induzir o trabalho em rede. Os problemas do mundo real são normalmente interdisciplinares, que demandam a colaboração entre especialistas de diferentes áreas de conhecimento. Através da colaboração em redes, é explorada a diversidade de conhecimentos e o compartilhamento de experiências entre as equipes, favorecendo o avanço do conhecimento e o desenvolvimento de soluções inovadoras. E é isso que o Governo do Estado deseja com este edital. Queremos que o Inovagro possibilite a criação de políticas públicas que atendam de fato às necessidades dos trabalhadores rurais e promovam o desenvolvimento do Estado”, destacou o diretor-presidente da Fapes, Rodrigo Varejão.

A rede deve ser composta por projetos que proporcionem a participação e integração dos pesquisadores de uma instituição acadêmica e/ou de pesquisa pública ou privada localizada no Estado e serem coordenadas por servidor do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), podendo contemplar entre três e seis projetos de pesquisa. Estima-se, neste edital, a contratação de 30 a 40 projetos, sendo que cada projeto pode alcançar até R$ 315 mil em investimentos.  

“O Governo do Estado vai continuar a planejar e executar políticas públicas para o desenvolvimento do agronegócio capixaba. Investir em pesquisa e inovação é garantir o futuro. A inovação está em toda parte e é um caminho sem volta para o produtor rural. Por meio da pesquisa e novas tecnologias, é possível facilitar o dia a dia no campo, proporcionando maior qualidade e máxima eficiência da produção agrícola, ao mesmo tempo reduzir custos para o produtor e diminuir os impactos ambientais. É uma das chaves para se alcançar ainda mais o desenvolvimento econômico”, ressalta o secretário de Estado da Agricultura, Enio Bergoli. 

O edital tem como objetivo apoiar projetos de pesquisas inovadores para a criação de políticas públicas voltadas para melhoria da agricultura, aquicultura e pesca, visando dessa forma ao desenvolvimento rural sustentável do Estado. Além de contribuir para o desenvolvimento de tecnologias e a melhoria da assistência técnica e extensão aos produtores rurais capixabas. 

Distribuição do recurso nos temas exigidos do edital 

As propostas devem ser inscritas em um dos cinco temas descritos no edital que já têm o valor de investimento para cada, conforme abaixo: 

  1. Cafeicultura – R$ 2,5 milhões
  2. Fruticultura e Olericultura – R$ 1,5 milhão
  3. Especiarias (pimentas do reino, rosa e gengibre) – R$ 1,5 milhão
  4. Transversais (irrigação, agroecologia, agricultura regenerativa, biotecnologia, bioinsumos e descarbonização) – R$ 2 milhões
  5. outros temas (produção animal, aquicultura, pesca, silvicultura, heveicultura, culturas alimentares, exploração florestal, plantas alimentares não convencionais) – R$ 2,5 milhões 

Quem pode inscrever propostas no Inovagro 

Para coordenador da rede é obrigatório ter titulação mínima de mestre, ter vínculo empregatício com o Incaper, não estar afastado da instituição acadêmica ou de pesquisa com a qual tem vínculo para realização de pós-graduação ou estágio pós-doutoral fora do Estado. Também deve ser residente do Espírito Santo ou de municípios limítrofes. 

Já para coordenador do projeto que compõe a rede, o interessado deve possuir titulação mínima de mestre ou ter curso de graduação concluído, com comprovação da experiência de, no mínimo, cinco anos em atividades de pesquisa ou extensão no tema do projeto, estar em exercício efetivo, e ter vínculo empregatício, com a atividade de pesquisa ou de desenvolvimento em Instituições de Ensino Superior e/ou Pesquisa capixaba, além de residir no Estado ou em municípios vizinhos. 

Serviço: 

Edital Fapes/Seag nº 03/2024 – Inovagro 

  • Para mais informações sobre o edital: clique aqui 
  • Valor investido no edital: R$ 10 milhões
  • Quantidade de propostas que serão contempladas: de 30 a 40
  • As submissões podem ser realizadas até o dia 19/06/2024 no site sigfapes.es.gov.br