― Advertisement ―

spot_img

Mulher bate em poste e deixa São Gabriel da Palha sem energia elétrica

  Um carro bateu e quase arrancou um poste no início da tarde desta segunda-feira (22), na rodovia ES 137, entre o bairro Santa Terezinha...

Emoção e alegria marcam celebração pelos 150 anos da imigração italiana no Espírito Santo

No último sábado, dia 17 de fevereiro, o Espírito Santo reverenciou a herança italiana em solo capixaba. Na Praça do Papa, em Vitória, centenas de descendentes de italianos se reuniram para marcar a chegada dos 388 imigrantes italianos que desembarcaram na capital capixaba exatamente nesta data, em 1874, durante a Expedição Tabacchi.

Vestidos com trajes típicos, os descendentes transformaram as ruas de Vitória em um espetáculo de cultura e tradição, demonstrando que o legado italiano permanece vivo e vibrante ao longo dos séculos. A atmosfera festiva ganhou vida com músicas e conversas no idioma ancestral, recriando o espírito da jornada dos antepassados dentro de uma embarcação desde a Praça do Papa até o Porto de Vitória.

O embarque simbólico, com a marcação manual do bilhete antes de adentrar o “navio”, transportou os participantes de volta ao século XIX, revivendo memórias e pensamentos daquela época. Após a chegada ao Centro de Vitória, os descendentes foram recebidos pelo  governador Renato Casagrande nas escadarias do Palácio Anchieta, antes de se dirigirem à Catedral de Vitória para uma comovente missa de agradecimento.

“Hoje foi um dia especial. Dia de iniciar as comemorações pelos 150 anos da colonização italiana no Brasil. Uma celebração que reforça ainda mais o vínculo entre os dois países. E essa história começou aqui no Espírito Santo. É inspirador ver tantos capixabas se dedicando a manter viva essa herança cultural. Ao longo deste ano, teremos muitos outros eventos homenageando esse povo tão forte e que tanto contribuiu para o desenvolvimento do nosso País”, afirmou o secretário de Estado do Turismo, Philipe Lemos.

O Arquivo Público do Estado do Espírito Santo (APEES) foi um dos organizadores da festividade, em parceria com a Comunità Italiana e apoio de diversos parceiros. Estiveram presentes aproximadamente três mil pessoas e delegações de 25 diferentes municípios capixabas. A programação contou com muitas atividades culturais, como músicas, danças, religiosidade e comidas típicas.

“Nosso compromisso é o de abraçar e preservar a história de todos os povos que colonizaram o solo capixaba, no incentivo à pesquisa, à educação e à valorização do patrimônio histórico e cultural do Espírito Santo, para as atuais e para as futuras gerações”, destacou o diretor-geral do Arquivo Público, Cilmar Franceschetto, enfatizando ainda o papel que a instituição vem desenvolvendo no âmbito da mediação cultural, na guarda e disseminação dessa memória coletiva.

Angela Maria Guarnieri, representante de Nova Venécia, município localizado na microrregião Noroeste, não escondeu a emoção: “Representamos várias cidades da Itália. Viemos pra cá em dois ônibus. Essa festa pelos 150 anos dos imigrantes mexe muito com a gente, com nossas raízes. Afinal, nossos bisavós vieram todos da Itália. Essa celebração é uma forma de manter a cultura viva.”

A presença das princesas Yasmin Contarato, 20 anos, e Muriel Cesconetto, 16 anos, junto com a rainha Beatriz Bis, 20 anos, acrescentou uma dimensão especial ao evento, realçando a importância histórica e cultural do encontro.

Vestido com traje de gala, Celso Luiz Caus conectava-se ao passado. “Esse traje representa meus nonos que vieram da Itália. Esse cachimbo é de lá. Hoje é dia de reviver o passado para entender o presente e pensar no futuro. Minha família é da região do Vêneto e de Friuli e desembarcou aqui em Vitória há um século e meio. Hoje é um dia especial e mexe muito com o sentimento de todos nós”, relatou.