― Advertisement ―

spot_img

Acidente entre carro e moto no Bambé

Um acidente foi registrado na manhã desta terça-feira (21), no bairro Bambé. Conforme mostra as fotos, o acidente foi entre uma motocicleta e um veículo...

Austrália: padre é esfaqueado durante missa e outras 3 pessoas ficam feridas

Quatro pessoas ficaram feridas nesta segunda-feira, 15, em um novo ataque a faca ocorrido em Sydney, na Austrália, em uma igreja assíria, conforme indicaram os serviços de emergência australianos, detalhando que as vítimas não correm risco de vida. O autor do ataque foi detido.

O incidente aconteceu dois dias depois de um ataque similar em um shopping center da mesma cidade, no qual seis pessoas foram assassinadas e o agressor, um homem de 40 anos com doenças mentais, foi capturado.

Uma transmissão ao vivo mostrou o ataque desta segunda-feira, que aconteceu durante uma missa na paróquia de Cristo Bom Pastor, no bairro de Wakeley, no oeste de Sydney.

As imagens mostram um homem se aproximando do altar, com uma faca erguida, e depois atacando o padre, o que provocou pânico entre os paroquianos. No vídeo, várias pessoas correm para ajudar o religioso.

Quatro homens com idades entre 20 e 70 anos estavam recebendo atendimento médico. “Os indivíduos feridos sofreram lesões que não ameaçam suas vidas e foram tratados por paramédicos do serviço de emergência de Nova Gales do Sul antes de serem levados para um hospital”, indicaram.

Em comunicado, a polícia do estado de Nova Gales do Sul, cuja capital é Sydney, comentou que o homem preso está cooperando com a investigação, sem dar mais detalhes sobre a causa do incidente.

O bairro onde a igreja está localizada abriga a pequena comunidade cristã assíria, composta na maioria por pessoas que fugiram da perseguição e da guerra no Iraque e na Síria.

Identificado como Mar Mari Emmanuel, o padre conta com milhares de seguidores em redes sociais e se popularizou durante a pandemia de covid-19 devido a seus sermões ultraconservadores em relação às vacinas e a população LGBT+, segundo o jornal The Sydney Morning Herald. (COM AGÊNCIAS INTERNACIONAIS).

Fonte: Folha Vitória