― Advertisement ―

spot_img

Refugiados compartilham histórias e vivências em feira no Rio

A libanesa Farah Al Najjar está há 3 anos no Brasil; o venezuelano Alejandro Echezuria, há 7 anos; e, o congolês Alfred Camara...

Acendimento do Fogo Simbólico marca início das comemorações da Colonização do Solo Espírito-Santense

Foi realizada na tarde desta quarta-feira (22), a solenidade de Transposição do Fogo Simbólico, em frente ao Palácio Anchieta, em Vitória, marcando o início das comemorações das festividades dos 489 anos de Colonização do Solo Espírito-Santense.

O grupamento responsável por conduzir a tocha do Palácio Anchieta até a Prainha, em Vila Velha, foi formado por integrantes da Polícia Militar, da Escola de Aprendizes de Marinheiros do Espírito Santo (Eames), do 38º Batalhão do Exército, do Corpo de Bombeiros, das Guardas da Grande Vitória, da Polícia Civil, Polícia Penal e Polícia Federal. 

O Fogo Simbólico representa a passagem, por um dia, da capital do Estado para o berço da colonização capixaba. O evento teve início com a apresentação da Banda da Polícia Militar, que executou o Hino Nacional Brasileiro e do Espírito Santo.

Na sequência a tocha foi acessa pelo governador do Estado, José Renato Casagrande, e entregue ao grupamento que fez o percurso pelo Centro de Vitória, Segunda Ponte, passando pela Rodovia Carlos Lindenberg, com destino à Prainha.

Neste ano, a Polícia Militar empenhou um pelotão formado por alunos do Curso de Formação de Soldados (CFSD) e um oficial da Academia de Polícia Militar (APM/ES), como corredores para conduzirem o fogo simbólico em revezamento com as outras forças de segurança pública.

A solenidade também contou com a participação do prefeito de Vila Velha, Arnaldinho Borgo; do secretário-chefe da Casa Militar, coronel Jocarly Martins de Aguiar Junior; do comandante-geral da PMES, coronel Douglas Caus; do subcomandante-geral da PMES, coronel José Soares de Oliveira Junior; do chefe do Estado-Maior da PMES, coronel Marcelo Vieira Hollanda, além de outras autoridades civis e militares.