― Advertisement ―

spot_img

Caixa começa a pagar Bolsa Família de abril

A Caixa Econômica Federal começa a pagar a parcela de abril do novo Bolsa Família. Recebem nesta quarta-feira (17) os beneficiários com Número de...

Polícia Militar participa da Operação Átria

A Polícia Militar participou da Operação Átria, ação deflagrada em todos os estados brasileiros no mês de março, sendo que no Espírito Santo alcançou 24.070 pessoas. O dado foi divulgado nesta terça-feira (02), em entrevista coletiva concedida na Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), em Vitória. A ação se desenvolveu entre os dias 1º e 29 de março, alcançando todo o Espírito Santo, com enfoque na região do Caparaó Capixaba.

A Operação recebe o nome de Átria já que essa é a principal estrela da constelação denominada “Triângulo Austral”, do hemisfério estelar sul. Tem coloração alaranjada e consta na bandeira do Brasil. Em alusão à posição de destaque da estrela, o nome dado a operação ilustra a ideia de reposicionar mulheres agredidas, retirando-as da condição de vítimas e as devolvendo ao seu lugar.

A Operação Integrada foi deflagrada em âmbito nacional pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP). No Espírito Santo, as ações foram comandadas pela Gerência de Operações Integradas (Geopi) da Sesp e realizadas em conjunto pelas Polícias Civil (PCES) e Militar (PMES) do Espírito Santo. O objetivo da Operação foi concentrar esforços para o desenvolvimento de ações policiais, preventivas e repressivas, de combate à violência doméstica e familiar contra a mulher.

No Espírito Santo, além da conscientização de mais de 24 mil pessoas, a Operação Átria resultou em 2.033 vítimas atendidas, 248 denúncias anônimas apuradas, três armas de fogo e 14 armas brancas apreendidas e 167 autores de violência contra a mulher presos. A Polícia Militar intensificou as ações de fiscalização de cumprimento das Medidas Protetivas de Urgência. Durante o período da Operação, foram realizadas 723 visitas tranquilizadoras da Patrulha Maria da Penha.