― Advertisement ―

spot_img

Comissão aprova projeto que abre novo prazo para recadastramento de armas de uso permitido ou restrito

A Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados aprovou projeto de lei que abre prazo para o recadastramento, junto à Polícia Federal e...

Polícia Civil prende em flagrante mulher suspeita de envenenar próprio companheiro em Fundão

Por Beatriz Paoliello

A Polícia Civil do Espírito Santo (PCES), por meio da Delegacia de Polícia (DP) de Fundão, prendeu em flagrante, na última terça-feira (20), uma mulher de 53 anos, suspeita de ter envenenado o próprio companheiro, um idoso de 66 anos. A prisão ocorreu no distrito de Nova Almeida, no município da Serra, dentro de um ônibus, no momento em que a investigada estava empreendendo fuga em direção ao Estado de Minas Gerais. A vítima veio a óbito na segunda-feira (19).

De acordo com investigações, a suspeita teria usado algum tipo de veneno para matar a vítima. A perícia da Polícia Científica (PCIES) vai analisar o material apreendido na casa onde os dois moravam, no município em Fundão. Nos dias que antecederam o crime, a suspeita fez com que o idoso assinasse uma procuração para que ela se tornasse beneficiária de uma pensão que ele recebia pela morte da ex-mulher.

“A investigação teve início após a filha da vítima declarar no momento da liberação do corpo, que suspeitava que o pai poderia ter sido assassinado e que a autora do crime estaria fugindo para o Estado de Minas Gerais, com destino a cidade de Belo Horizonte”, informou o titular da Delegacia de Polícia de Fundão, delegado Rodrigo Peçanha.

Por meio de diligências, a equipe policial localizou o ônibus em que a investigada estava e se deslocou até Nova Almeida, onde interceptou o ônibus já em deslocamento. No momento da abordagem, a suspeita tentou se esconder dentro do ônibus, mas foi localizada e presa.

Após a prisão, a equipe se dirigiu até a residência da vítima, onde recolheu para análise materiais, que poderiam ser responsáveis pela intoxicação da vítima. “Os vizinhos e filha da vítima chegaram a informar que o casal tinha uma relação conturbada, relatando que a suspeita chegava a agredir verbalmente e fisicamente a vítima. A esposa da vítima morreu em novembro de 2023. Após o ocorrido, a suspeita começou a morar com a vítima, afastando o idoso da família e também trocando as fechaduras da casa”, relatou o delegado.

A detida vai responder pelo crime de homicídio qualificado e foi encaminhada ao sistema prisional, onde permanece à disposição da Justiça.