― Advertisement ―

spot_img

Brasileiro é assassinado em Portugal após defender mulheres

O imigrante brasileiro Keldeny Silva, de 21 anos, foi assassinado na região metropolitana de Lisboa após defender duas mulheres que estavam sendo incomodadas por...

Mulher é assassinada no quintal em Ecoporanga

 

Uma diarista de 48 anos, identificada como Lucimar Saldanha Silva, foi assassinada a facadas na noite deste domingo (2), no quintal de casa, no bairro Teófilo Figueiredo, em Ecoporanga, no Norte do Espírito Santo. A informação é do repórter Wilson Rodrigues, da Rede Notícia.

O suspeito é o companheiro da dela, Leonardo Costa Santos, de 45 anos, que foi preso em flagrante.

Segundo a Polícia Militar, por volta de 18h30 a corporação recebeu um chamado pelo Centro Integrado Operacional de Defesa Social (Ciodes), com a informação de que vizinhos ouviram uma briga entre um casal e escutaram a mulher pedindo socorro, e depois viram o companheiro dela saindo com as mãos sujas de sangue e com duas facas na cintura.

No local, os policiais militares encontraram várias manchas de sangue pela casa, e avistaram a mulher caída no quintal do imóvel. Para chegar até o local onde o corpo estava, o filho da vítima que acompanhou os policiais, teve de arrombar um portão que estava trancado com um cadeado. Uma equipe do Samu/192 constatou que Lucimar Saldanha Silva já estava morta. Os socorristas constaram aproximandamente 10 golpes de faca no corpo da vítima, e avisaram aos policiais que acreditavam que a morte havia ocorrido há mais de uma hora.

A Polícia Militar recebeu informações que indicavam que o assassino estaria em um bar no bairro Homero Amante. Uma equipe se deslocou ao endereço, e ao perceber a presença policial, o homem jogou as duas facas em um local ermo e voltou para dentro do bar. Os PMs deram voz de prisão e conduziram Leonardo Costa Santos, de 45 anos, à Delegacia Regional de Barra de São Francisco. Ainda segundo a PM, foram encontradas duas facas no local onde elas haviam sido dispensadas pelo suspeito, sendo que uma delas estava suja de sangue.

Consta na ocorrência que o suspeito estava de posse de dois celulares, sendo que um deles era o da vítima, tirando a possibilidade da mulher ter pedido socorro caso tivesse sobrevivido ao ataque. O homem também estava com R$ 805 em dinheiro vivo, sendo que parte das células estava manchada de sangue. No local do crime, os policiais militares relatam que a bolsa da vítima estava revirada.