― Advertisement ―

spot_img

Refugiados compartilham histórias e vivências em feira no Rio

A libanesa Farah Al Najjar está há 3 anos no Brasil; o venezuelano Alejandro Echezuria, há 7 anos; e, o congolês Alfred Camara...

Idaf realiza reuniões regionais para alinhamento técnico de ações de vigilância

O Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Espírito Santo (Idaf) terminou, nesta quinta-feira (4), uma rodada de reuniões regionais a fim de alinhar as ações técnicas de vigilância desenvolvidas pelo órgão por meio do Serviço Veterinário Estadual (SVE). Os encontros tiveram início na última segunda-feira (1º), reunindo médicos-veterinários e técnicos, além de gerentes locais e regionais do órgão de todo o Estado.

O médico-veterinário José Dias Porto Júnior, responsável no Idaf pelo Programa Nacional de Vigilância para a Febre Aftosa (Pnefa), explicou que esta é uma etapa importante para nivelar informações, esclarecer dúvidas e ainda orientar quanto a novos procedimentos. “Estamos em um período de transição de status sanitário, portanto, à medida que vamos avançando, novas estratégias são estabelecidas e é fundamental que todo o Serviço Veterinário Estadual esteja devidamente inteirado dos desdobramentos”, disse Porto Júnior.

Uma das principais ações previstas é a campanha de atualização cadastral, que acontecerá nos meses de maio e junho. “Esta será a segunda campanha do Espírito Santo e é fundamental a adesão do máximo de produtores, pois estamos caminhando para a evolução do reconhecimento internacional quanto ao status de livre de febre aftosa sem vacinação. O Estado e o setor produtivo precisam caminhar juntos nessa direção”, comentou o diretor-geral do Idaf, Leonardo Cunha Monteiro.

Gestão de dados

Outro assunto abordado durante a reunião foi o novo formulário para captação de dados. A subgerente de Epidemiologia e Análise de Risco do Idaf, Luciana Zetun, informou que o termo de vistoria foi substituído pelo formulário de vigilância. “O novo documento nos permite ter informações mais precisas e completas em relação a fatores de risco e perfil das propriedades, por exemplo. Esse conjunto de dados propicia a gestão das atividades de modo mais estratégico e a agilidade na tomada de decisões. Além disso, durante as vistorias os produtores receberão agora um material informativo sobre boas práticas no campo, abordando a prevenção e a notificação de doenças”, frisou Luciana Zetun.

Atualização cadastral

A campanha acontece anualmente, quando os produtores rurais devem fazer a atualização cadastral de rebanhos, que inclui bovinos, bubalinos, caprinos, ovinos, equinos, asininos, muares, suínos e aves de subsistência, animais aquáticos e abelhas.

O procedimento é obrigatório e gratuito e deverá ser feito on-line ou nas unidades administrativas do Idaf.