― Advertisement ―

spot_img

Debates sobre transparência e preservação digital marcam início da 8ª Semana Nacional de Arquivos

O uso da Tecnologia da Informação (TI) como um recurso fundamental para a preservação de informações foi um dos assuntos destacados na abertura da 8ª Semana Nacional de Arquivos, que aconteceu na tarde dessa segunda-feira (03), no auditório do Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo (Prodest).
 
Com o tema “Transparência e Acesso: E-Docs promovendo cidadania”, o evento teve como um dos objetivos conscientizar sobre a necessidade de a preservação documental evoluir com o apoio da TI.

Na abertura, o diretor-geral do Arquivo Público do Estado do Espírito Santo (APEES), Cilmar Franceschetto, afirmou que a preservação de documentos é uma iniciativa muito importante por envolver fatores culturais e sociais. “Foi muito positivo documentar a história dos 150 anos da imigração italiana. E isso somente é possível com uma gestão documental eficiente, que também colabora para aumentar a transparência governamental e facilitar o acesso às informações”, enfatizou.

Em seguida, o subsecretário de Estado da Transparência, Fabiano Louzada, ministrou a palestra com o tema “O uso da tecnologia como ferramenta de democratização e acesso à informação”. Inicialmente, houve uma abordagem sobre diretrizes importantes da Lei de Acesso à Informação (LAI), como transparência ativa e passiva, fomento ao desenvolvimento da cultura da transparência, entre outros.

Louzada também mencionou o conceito de acessibilidade digital, que prioriza o uso de sites e portais para os cidadãos obterem informações do Governo de forma mais ágil e prática. “Para isso ser viabilizado, é indispensável adotar uma linguagem acessível e apresentar os serviços digitais de forma simples. No Estado, temos como bons exemplos dessa postura o Conecta Cidadão, o sistema E-Docs, o Portal da Transparência e os sites governamentais com identidade visual padrão”, explicou.

Preservação Digital Sistêmica

A professora Tânia Barbosa Salles Gava, do Departamento de Arquivologia da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), ministrou uma palestra sobre o conceito de preservação digital sistêmica. A docente o define como um processo de gerenciamento de documentos digitais que respeita todas as fases do ciclo de vida dos arquivos.

Tânia Gava também disse que é necessário haver uma integração entre as áreas de Arquivologia e de TI para a preservação digital sistêmica ser devidamente efetivada. Ela citou como exemplo dessa tendência a parceria firmada entre o Governo do Estado e a Ufes para o Projeto de Preservação Digital Sistêmica dos documentos arquivísticos no Governo do Estado do Espírito Santo

“No Espírito Santo, temos o sistema E-Docs que adere aos padrões internacionais de gestão de documentos. Contudo, precisamos fazer com que esse ambiente de produção também seja um local de preservação, com um funcionamento automatizado”, acrescentou Tânia Gava.

A abertura da 8ª Semana Nacional de Arquivos no Estado também contou com presença do subsecretário de Estado de Inovação na Gestão, Davi Salgueiro; do diretor Setorial Técnico do Prodest, Carlos Eduardo Meneguelli de Sá; e da professora Luciana Ferrari, do Departamento de Arquivologia da Ufes.