― Advertisement ―

spot_img

10 Fatores que podem causar a corrosão do seu veículo

A corrosão dos veículos é um problema comum, mas muitas vezes negligenciado pelos proprietários. A exposição a vários fatores pode acelerar esse processo, comprometendo não apenas a estética, mas também a integridade estrutural dos veículos. 

Neste artigo, exploraremos os 10 principais fatores que podem levar à corrosão do seu veículo. Fique atento aos sinais e evite que seu carro apresente essas falhas! Ficou interessado no conteúdo? Continue lendo!

O que é corrosão?

A corrosão é um processo natural de deterioração que ocorre em metais quando estes entram em contato com seu ambiente, especialmente substâncias como água, oxigênio e outros agentes químicos. Esse processo resulta na degradação gradual do metal, causando perda de sua integridade estrutural e, muitas vezes, afetando negativamente sua aparência.

A oxidação é um tipo comum de corrosão que ocorre quando os metais reagem com o oxigênio presente no ar ou na água. Esse processo cria óxidos, conhecidos como ferrugem no caso do ferro. 

Ela pode ser acelerada por diversos fatores, incluindo ambientes em exposição a produtos químicos corrosivos, danos mecânicos, entre outros. A prevenção dela muitas vezes envolve a aplicação de revestimentos protetores, como tintas, esmaltes ou substâncias e produtos químicos para carros que formam uma barreira entre o metal e a corrosão.

10 Fatores que podem causar a corrosão do seu veículo

No contexto automotivo, a corrosão é uma preocupação significativa, pois os veículos estão constantemente expostos a condições climáticas variadas e a substâncias corrosivas presentes nas estradas, como o sal utilizado para derreter o gelo. A seguir apresentaremos 10 fatores que podem causar esse processo!

1. Sal na estrada

A utilização de sal nas estradas durante o inverno, para derreter a neve e o gelo, é uma prática comum. No entanto, o sal pode acelerar o processo de desgaste, especialmente em áreas onde a pintura do carro está danificada.

2. Exposição à umidade

A umidade é um fator crucial na corrosão. Automóveis frequentemente expostos a ambientes úmidos, como regiões costeiras, têm maior probabilidade de desenvolver esses problemas.

3. Danos na pintura

Arranhões, lascas ou descascamentos na pintura expõem a carroceria do veículo ao ambiente externo, permitindo que a água e o ar atinjam o metal e acelerem o processo de corrosão.

4. Produtos químicos agressivos 

Produtos químicos como detergentes de limpeza automotivos agressivos e solventes podem danificar a camada protetora da pintura, tornando o metal mais suscetível à esse processo de danificação.

5. Árvores e folhas

Baixo de árvores, os carros podem ficar sujeitos à seiva, fezes de pássaros e resíduos de folhas, que, se não removidos regularmente, podem danificar a pintura e acelerar a corrosão.

6. Falta de manutenção

A falta de cuidados regulares, como lavagem e cerramento, contribui para o acúmulo de sujeira e impurezas, criando um ambiente propício à corrosão.

7. Frequência em ambientes salinos

Ambientes marinhos e regiões onde há exposição constante ao sal do mar podem aumentar significativamente a corrosão do veículo.

8. Estacionamento ao ar livre

Automóveis estacionados ao ar livre estão mais expostos a elementos naturais, como chuva, sol e neve.

9. Falta de revestimentos protetores

Aplicações específicas de revestimentos protetores, como ceras e selantes, ajudam a criar uma barreira física entre o metal e os elementos, reduzindo o risco desses danos acontecerem.

10. Problemas na drenagem

Acúmulo de água devido a problemas na drenagem, como entupimentos nos dutos de escoamento, pode criar áreas propícias ao desenvolvimento de corrosão.

Em conclusão, a prevenção dela envolve uma combinação de práticas de manutenção regulares e a conscientização dos fatores ambientais que podem contribuir para o desgaste. 

Ao adotar medidas proativas, os proprietários podem prolongar a vida útil de seus automóveis e preservar sua aparência e desempenho. Você achou nossas informações úteis? Compartilhe esse artigo com seus amigos e colegas que se interessam pela área!