― Advertisement ―

spot_img

Carro bate em veículo estacionado e capota em Montanha

  Imagens de câmeras de segurança mostram o momento em que um carro bate de frente com outro veículo que estava estacionado, na rua José...

Mulher morta pelo vizinho em Colatina é sepultada em Ponto Belo; suspeito segue foragido

 

Assassinada pelo vizinho na noite de Corpus Christi, o corpo de Lindilene Pereira dos Santos, de 40 anos, foi sepultado na manhã deste sábado (1º), em um cemitério de Ponto Belo, no Norte do Espírito Santo. A informação é do repórter Wilson Rodrigues.

O crime aconteceu na noite de quinta-feira (30), no bairro São Marcos, em Colatina. Luiz Alberto Monteiro dos Santos Anjos, de 33 anos, é o suspeito do crime. Ele está foragido.

Segundo a Polícia Militar, ao chegarem no local, os policiais ouviram de testemunhas que a vítima estava ouvindo música na varanda da casa dela, quando incomodado, o vizinho Luiz Alberto foi até lá e pediu que ela abaixasse o volume do som. O pedido, segundo a PM, foi atendido. Porém, o homem retornou na sequência ao quintal da vítima e tentou agredi-la. E ao sair, o suspeito puxou o fio de energia do poste da casa, deixando o imóvel às escuras, sem o fornecimento de energia elétrica. Ao chegar em casa, Luiz Alberto teria subido ao terraço e arremessado diversas pedras contra a casa da vítima, vindo a quebrar uma máquina de lavar e um tanquinho. Lindilene acionou a PM, que foi ao local e registrou um boletim de ocorrência pelo crime de danos. O suspeito, porém, havia montado em uma moto e fugido do local.

Ainda segundo a Polícia Militar, após a viatura da corporação deixar o local, cerca de uma hora após o primeiro fato, o suspeito voltou ao bairro, onde encontrou Lindilene na companhia do irmão tentando consertar os fios do poste que Luiz Alberto havia danificado. Neste momento, segundo a PM, o suspeito começou a xingar a vítima recomeçando uma discussão. Em seguida, o suspeito foi para casa, voltou a subir no terraço, de onde atirou seis vezes em direção a mulher. Lindilene foi atingida por um tiro na cabeça. Ela chegou a ser socorrida pelo irmão para o Hospital Estadual Silvio Avidos, onde deu já deu entrada morta. O assassino, Luiz Alberto, de 33 anos, fugiu a bordo de uma moto Honda  placa SGA8B20. A PM informou que fez buscas pelo criminoso, mas ele não foi encontrado.

A Polícia Civil informou que o caso segue sob investigação da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Colatina, que até o momento, nenhum suspeito foi detido e que detalhes da investigação não serão divulgados, no momento.

O corpo da vítima foi encaminhado pela perícia da Polícia Científica para o Serviço Médico Legal (SML) do município, para ser necropsiado e, posteriormente, liberado para os familiares.

A Polícia Civil informou que a população tem um papel importante nas investigações e pode contribuir com informações de forma anônima através do Disque-Denúncia 181, que também possui um site onde é possível anexar imagens e vídeos de ações criminosas, o disquedenuncia181.es.gov.br. O anonimato é garantido e todas as informações fornecidas são investigadas.

Em entrevista ao repórter Wilson Rodrigues da Rede Notícia, Fabiano Pereira Neto, de 39 anos, contou os detalhes do desentendimento com um vizinho que é suspeito de atirar e matar a irmã dele, Lindilene Pereira dos Santos, de 40 anos, na noite de quinta-feira (30), Dia de Corpus Christi, no bairro São Marcos, em Colatina. Luiz Alberto Monteiro dos Santos Anjos, de 33 anos, é o suspeito do crime. Ele está foragido.

“Eu moro no segundo andar, e minha irmã morava no andar de baixo. Eu cheguei do serviço por volta de 15h, e chamei minha irmã pra gente comer um peixe e tomar uma cervejinha. Era feriado, e estava todo mundo feliz, alegre. Eu coloquei minha caixinha de som na varanda, e de repente a vizinha foi lá e pediu se tinha jeito da gente abaixar o volume do som. Nós abaixamos, tranquilamente, e quando pensa que não ele (Luiz Alberto) chegou e disse que se nós não estivéssemos abaixado ele mesmo ia desligar a caixinha de som”, conta Fabiano, irmã da mulher assassinada.

Segundo Fabiano, neste momento começou uma discussão, e Luiz Alberto lhe um soco, que foi revidado. A irmã e a companheira entraram no meio da briga a fim de cessá-la. Em seguida, Luiz Alberto retornou para casa, mas antes, arrancou parte da fiação interrompendo o fornecimento de energia no edíficio dos irmãos, deixando os imóveis às escuras. Em seguida, o suspeito subiu no terraço de casa e arremessou pedaços de telhado, que destruíram a máquina de lavar e o tranquinho na parte de baixo do edifício onde morava Lindilene Pereira dos Santos, de 40 anos. A Polícia Militar foi acionada, registrou o Boletim de Ocorrência pelo crime de danos, e se retirou após não encontrar o suspeito em casa.

Cerca de uma hora depois, segundo o relato de Fabiano, irmão de Lindilene, enquanto eles estavam no quintal tentando ajustar a fiação danificada para ajustar o fonecimento de energia, Lindilene viu quando Luiz Alberto chegou em casa, subiu no terraço de posse uma arma. “Ela foi me puxar para o tiro não acertar em mim, quando ele disparou e acertou na cabeça dela. Ela morreu para me salvar. Ele acabou com a nossa família”, disse, aos prantos, Fabiano Pereira Neto, de 39 anos, irmão de Lindilene Pereira dos Santos, de 40 anos. Na sequência, o assassino, Luiz Alberto Monteiro dos Santos Anjos, de 33 anos, fugiu.

“Ela estava alegre, feliz. Semana que vem seria o aniversário da nossa mãe. Como vamos comemorar?”, lamenta o irmão.