― Advertisement ―

spot_img

Ibovespa fecha em queda de 0,58% e começa a quarta-feira aos 123,7 pontos

  O Ibovespa (índice da bolsa de valores brasileira) caiu 0,58% e fechou a terça-feira(28) a 123,7 mil pontos. A alta da inflação de consumo...

Dia Mundial do Rim: cuidados são essenciais para manter os rins saudáveis

Celebrado sempre na segunda quinta-feira do mês de março, o Dia Mundial do Rim é dedicado à conscientização sobre a importância dos rins e à prevenção de doenças renais. Nesse contexto, a Secretaria da Saúde (Sesa) destaca e alerta o cidadão para a prevenção das doenças renais e sobre os tratamentos como forma de promover a saúde renal do cidadão.

Os rins desempenham um papel crucial no corpo, filtrando o sangue e auxiliando na eliminação de toxinas, mantendo o equilíbrio dos minerais no corpo, regulando a quantidade de água e ativando a vitamina D no organismo, entre outras funções. Diante disso, a Sesa alerta que a Doença Renal Crônica (DRC) é prevalente e muitas vezes assintomática. Ela é caracterizada pela condição na qual os rins perdem a capacidade de efetuar alguma de suas funções básicas. O diagnóstico da doença abrange diversas causas, exigindo abordagens e tratamentos variados. Essa condição, embora possa parecer benigna, pode se tornar grave ao longo do tempo.

No Espírito Santo, as estatísticas refletem a preocupação global com a saúde renal. De acordo com dados do Plano Regional do Espírito Santo e do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2022, o número de pessoas diagnosticadas com Doenças Renais Crônicas no Estado é de 9.663, cerca de 10% da população capixaba, sendo a incidência de pacientes em diálise em torno 2.747, 0,1% da população.

A nefrologista e referência técnica da Gerência de Políticas e Organização de Redes de Atenção à Saúde (Geporas), da Secretaria da Saúde, Lívia Maria de Araújo Maia Cláudio, fala sobre as principais causas da Doença Renal Crônica e alerta sobre o crescimento de pessoas acometidas pela doença.

“As principais causas de DRC são a hipertensão arterial e o diabetes mellitus, acometendo 70% dos renais crônicos. Outras causas como glomerulonefrites primárias, doenças auto-imunes, litíase renal, infecções do trato urinário recorrentes, uso abusivo de medicamentos e até mesmo histórico familiar podem desencadear a doença. Observa-se o crescimento da incidência de renais crônicos no Brasil, com aumento expressivo de pacientes em diálise nos últimos anos, com prevalência de 46.500 pacientes em diálise no ano de 2001, e de 157.300, em 2023, conforme Censo de 2023 divulgado pela Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN)”, salientou a nefrologista Lívia Maria Cláudio.

Prevenção

Como tudo que ocorre com o corpo humano geralmente está ligado ao estilo de vida adotado, com a saúde dos rins não é diferente. O médico nefrologista e clínico médico do Centro Regional de Especialidades (CRE Metropolitano), da Superintendência Regional de Saúde de Vitória (SRSV), Tiago Prates Barros, explicou que mudanças de hábitos e estilo de vida saudável ajudam na prevenção e até mesmo no tratamento de doenças relacionadas ao funcionamento do rim.

“Como gosto sempre de falar com meus pacientes, a maioria das doenças que podem resultar no acometimento renal (síndrome metabólica que engloba o diabetes, hipertensão e a obesidade) necessita de uma abordagem de tripé. Precisamos agir em três frentes: uma alimentação saudável, sem exageros de proteína (carne), carboidratos e sal. Portanto, reforço o grande suporte que é a nutricionista no tratamento. Atividade física para aqueles que têm condições de realizar, pois, qualquer perda discreta de peso já ajuda no bom funcionamento do corpo, e, por fim, o uso de medicações de forma adequada conforme as prescrições médicas”, orientou Tiago Prates.

Ele ainda enfatizou a importância de beber pelo menos 2 litros de líquidos por dia para prevenir cálculos renais e infecções urinárias. Adverte ainda que a repetição dessas doenças deve levar o paciente a procurar um nefrologista para uma investigação adequada, pois depender apenas de antibióticos pode causar problemas. Recomenda-se também que os homens mantenham consultas anuais com um urologista para prevenir que a hiperplasia prostática vá fechando a uretra e danificando os rins. Por fim, é aconselhado evitar o uso abusivo de anti-inflamatórios, já que seu consumo frequente ou em doses elevadas pode causar danos renais graves”, ressaltou o médico nefrologista.

Além de estar ciente das doenças renais e de suas opções de tratamento, é fundamental que o cidadão adote hábitos saudáveis para garantir a saúde do corpo e, consequentemente, dos rins. Manter uma dieta equilibrada, rica em frutas, vegetais, e pobre em sal e gorduras saturadas; praticar exercícios regularmente; evitar o consumo excessivo de álcool e tabaco; e manter um peso ideal ao seu índice corporal, são medidas importantes para prevenir doenças renais e promover a saúde do cidadão.

Tratamento

A porta de entrada para as consultas e exames iniciais é a Atenção Primária de Saúde, e o cidadão deve comparecer na Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de sua residência. O tratamento para doenças renais varia de acordo com a gravidade e a causa da condição.

Em estágios iniciais, simples mudanças no estilo de vida, como dieta balanceada, realização de exercícios físicos, controle da pressão arterial e do açúcar no sangue, podem retardar a progressão da doença. Em estágios avançados, podem ser necessários medicamentos para controlar os sintomas e, em alguns casos, terapia renal substitutiva (TRS): diálise ou transplante renal.

A diálise é um procedimento médico vital e essencial para pessoas com insuficiência renal avançada. Este processo artificial filtra o sangue para remover resíduos e excesso de fluidos quando os rins não conseguem mais desempenhar essa função. Existem dois tipos principais de diálise: hemodiálise, que utiliza uma máquina para filtrar o sangue, e diálise peritoneal, que utiliza o revestimento abdominal como filtro. Em casos mais graves, quando a função renal está comprometida irreversivelmente, o transplante renal pode ser a melhor opção.

A prevenção das doenças renais envolve a adoção de um estilo de vida saudável, além de implicar no controle adequado da glicose no sangue e o monitoramento da pressão arterial. Para avaliar o funcionamento dos rins, exames como a dosagem de creatinina e ureia no sangue, análise de urina, ultrassonografia renal, e, em casos mais específicos, a realização de uma biópsia renal, podem ser indicados pelo médico especialista.

Transplantes no Estado

Segundo dados da Central Estadual de Transplantes do Espírito Santo (CET-ES), em 2023, foram realizados 89 transplantes de rim no Espírito Santo. Já em 2024, de janeiro até 12 de março, foram realizados 17 transplantes de rim no Estado, proporcionando uma nova chance de vida para pacientes com insuficiência renal terminal.

Em relação à quantidade de pessoas que aguardam na fila de transplante por um rim, até essa terça-feira (12), o número é de 1.197 pessoas no Estado.

Dados

Sobre as internações hospitalares realizadas no Sistema Único de Saúde (SUS), o Espírito Santo registrou um número de 14.364 pacientes internados em 2023 por complicações renais. Foram 6.925 pessoas do sexo masculino e 7.439 pessoas do sexo feminino.

Em 2024, durante todo o mês de janeiro, foram registradas 1.230 internações, sendo 630 pessoas do sexo masculino e 600 do sexo feminino.

Em relação aos óbitos registrados no Estado em 2023 por doenças renais, foram 1.321 óbitos registrados, sendo 656 em pessoas do sexo masculino e 665 pessoas do sexo feminino.

Já em 2024, durante o mês de janeiro, foram registrados 100 óbitos, sendo 55 em pessoas do sexo masculino e 45 pessoas do sexo feminino.

Confira as ações de prevenção que serão realizadas em Hospitais:

Hospital Estadual Dório Silva, na Serra:

  • Dia 14/03 – Quinta-feira – 13h às 15h – Haverá orientações para usuários e acompanhantes do Ambulatório do HDDS, sobre saúde renal.

Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, na Serra: 

  • Dias 14 e 15/03 – Quinta-feira e sexta-feira – 8h às 11h – Serão realizadas atividades envolvendo pacientes, visitantes, e colaboradores do hospital, com a entrega de panfletos com informações educativas sobre a saúde dos rins. Haverá também no ambulatório do hospital aferições de pressão arterial e glicemia.

Hospital Universitário Antônio Carlos de Moraes (HUCAM), em Vitória: 

  • Dia 14/03 Quinta-feira – 9h às 12h – Será realizado o Seminário com a apresentação do Projeto “Creatinina Capixaba”, no auditório do Complexo Ambulatorial Multirreferenciado (CAM), destinado aos profissionais da área da saúde e estudantes de graduação na área da saúde.

Inscrições por meio do link: https://forms.gle/bdHSnM38DzapJbBLA