― Advertisement ―

spot_img

Vigilância promove o 1º workshop sobre doenças negligenciadas: malária e leptospirose em foco

Profissionais da saúde estiveram reunidos, nesta quarta-feira (12), para a realização do 1º Workshop Capixaba de Doenças Negligenciadas – Malária e Leptospirose. O encontro, que aconteceu em Vitória, tem como objetivo oportunizar a atualização sobre os aspectos clínicos, diagnósticos e a vigilância epidemiológica. O encontro vai até esta quinta-feira (13).

Promovido pela Secretaria da Saúde (Sesa), por meio da Subsecretaria de Vigilância em Saúde, o evento contou com a participação de referências técnicas da Sesa em âmbito central e regional, além de técnicos municipais da Vigilância em Saúde e da Atenção Primária de todo Estado.

“É importante que trabalhemos os temas dessa natureza em virtude de doenças que são silenciosas, principalmente para estarmos atentos para intervir, com tratamento oportuno. É um momento para atualizarmos o manejo clínico, a educação em saúde, o diagnóstico e, principalmente, a notificação, com a identificação precoce dos casos. Além disso, de estarmos sempre atualizados nas condutas e integrarmos todas as áreas, como nos reunimos nesses dias de evento”, destacou o subsecretário Estadual de Vigilância em Saúde, Orlei Cardoso durante a abertura do encontro.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), são definidas doenças negligenciadas aquelas que estão quase ausentes da agenda global de saúde e, em muitos casos, estão associadas ao estigma e à exclusão social.

Segundo explicou a chefe do Núcleo Especial de Vigilância Epidemiológica (NEVE), da Sesa, Fabiana Marques, entre as doenças listadas pela a organização, a malária e a leptospirose são as que podem levar o paciente a uma evolução mais rápida para gravidade. “São doenças que ficam à sombra das demais e, por conta do perfil delas começamos a estruturar este evento com o objetivo de ampliar a forma que as visualizamos”, disse.

Durante os dois dias de encontro, os profissionais participam de um curso intensivo a respeito das doenças listadas. Neste primeiro dia, na quarta-feira (12), as discussões ocorrem sobre a Malária, com a palestra da referência técnica da Coordenação de Eliminação da Malária, do Ministério da Saúde, Ronan Rocha Coelho.

Segundo Coelho, é muito importante que estados extra-amazônicos coloquem a Malária em debate também. “Quando um Estado extra-amazônico com interesse em trabalhar essa temática, ficamos muito empolgados pelo engajamento, pois é uma doença, que só em 2023, teve mais de 140 mil casos notificados e 59 óbitos no Brasil”, explicou a referência técnica do Ministério da Saúde.

Para quinta-feira (13), as discussões englobam a Leptospirose, com temáticas sobre diagnóstico, tratamento, a vigilância epidemiológica, sobre o fluxo de distribuição dos medicamentos do Programa de Malária e Leptospirose, com a presença da Gerência Estadual de Assistência Farmacêutica (GEAF), além de um treinamento para o teste rápido para a Malária, no Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen/ES).

Estiveram presentes ainda, compondo a mesa de abertura, a chefe do Núcleo Especial de Vigilância Epidemiológica (NEVE), da Sesa, Fabiana Marques Dias e Silva; e o representante da Gerência de Política e Organização de Redes de Atenção em Saúde (GEPORAS), Fernando Antônio Alves de Jesus.

 

1º Workshop Capixaba de Doenças Negligenciadas – Malária e Leptospirose – programação

Quarta-feira (12)

8h – 8h30: Credenciamento e entrega de material

8h30 – 9h: Abertura

9h – 9h40: Palestra 1: Aspecto Clínicos, Diagnóstico e Tratamento da malária (Ronan Rocha Coelho)

10h20 – 11h: Palestra 2: Vigilância Epidemiológica da malária (Ronan Rocha Coelho)

11h20 – 12h50: Almoço

13h – 14h: Estudo de caso 1

14h – 14h:40:      Palestra 3: Mudança Climática e Malária (Juliana Tovar)

15h20h – 16h:     Estudo de caso 2

 

Quinta-feira (13)

08h30 – 9h10: Palestra 4: Aspectos Clínicos, Diagnóstico e Tratamento da Leptospirose (Maxwell Marchito de Freitas)

09h50 – 10h30: Palestra 5: Vigilância Epidemiológica da Leptospirose (Maxwell Marchito de Freitas)

11h – 12h50: Almoço

13h – 13h40: Palestra 6: Fluxo de distribuição dos medicamentos do programa de malária e leptospirose

14h20 – 15h50: Treinamento teste rápido para malária

15h50 – 16h: Avisos e encerramento

Ibovespa tem leve alta