― Advertisement ―

spot_img

Cerveja, vinho e caipirinha de graça: Pomitafro 2024 deve reunir 40 mil pessoas

A tradicional festa Pomitafro, maior festival de integração étnico-cultural da região sudeste, celebra sua 25ª edição nos dias 30 e 31 de agosto e...

SGB disponibiliza projetos aerogeofísicos sobre Minas Gerais

O Serviço Geológico do Brasil (SGB), em parceria com a Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (CODEMGE), incluiu dados de 16 projetos aerogeofísicos no GeoSGB, sobre o estado de Minas Gerais, para disponibilizar gratuitamente essas informações para a sociedade. Os projetos foram levantados entre 2005 e 2012 por meio da magnetometria, que investiga a geologia com base nas variações locais do campo magnético terrestre e das propriedades magnéticas das rochas e estruturas geológicas que ocorrem na subsuperfície, e gamaespectrometria, investigação geofísica que vai medir as fontes de radiação daquele determinado material, com espaçamento entre linhas de voo de 500 metros. “Essa inclusão dos dados e projetos no GeoSGB é um marco no estímulo à pesquisa geocientífica, tanto de empresas quanto da academia”, disse o chefe da Divisão de Sensoriamento Remoto e Geofísica do SGB, Iago Costa.

Os projetos representam aproximadamente 1 milhão de km lineares levantados, cobrindo aproximadamente 480 mil km², o que representaria, nos dias de hoje, um investimento necessário de cerca de R$ 140 milhões. Para o superintendente de Belo Horizonte (Sureg-BH), Marlon Marques Coutinho, a disponibilização de novos projetos aerogeofísicos no GeoSGB é de suma importância, pois proporcionam uma compreensão mais abrangente da geologia e dos recursos minerais de determinada região. “Além de orientar a exploração mineral e apoiar o planejamento territorial, os dados aerogeofísicos disponíveis no GeoSGB também contribuem significativamente para a pesquisa científica, promovendo avanços no entendimento da geologia do país e facilitando a implementação de práticas sustentáveis em diversos setores, em especial o da mineração”, esclareceu.

O GeoSGB, onde esse novo dado está hospedado, reúne o maior acervo de informações geológicas brasileiro e apresenta uma série de recursos que permitem a consulta gratuita de todo tipo de dado ligado à geologia brasileira, com direito inclusive a mapas interativos. É possível explorar ocorrências de recursos minerais, limites de bacias sedimentares, gravimetria, hidrogeologia e até mesmo o mapa tectônico brasileiro. O gerente de Geologia e Recursos Minerais, Julio Lombello, afirmou que a disponibilização dos dados aerogeofísicos fornece uma base sólida para estudos e pesquisas no campo da geologia e da pesquisa mineral. “A riqueza de informações geradas por meio dessas tecnologias permite uma análise detalhada do subsolo, identificando áreas potenciais para depósitos minerais, o que é crucial para aprimorar a eficiência das atividades de exploração mineral. A sociedade, como um todo, também se beneficia dessa disponibilização, uma vez que ela favorece a transparência e a democratização da informação”. O site é direcionado a gestores públicos, ambientalistas, acadêmicos, geólogos ou a qualquer pessoa interessada em geologia.

<\/a><\/a><\/a><\/a>

Foto: Divulgação/Brasil MineralFoto: Divulgação/Brasil Mineral