― Advertisement ―

spot_img

Polícia prende suspeito de tráfico em Águia Branca e Ecoporanga

Foi preso nesta terça-feira (9), um homem suspeito de crime de tráfico de drogas. O mandado de prisão, obtido pela reportagem, foi expedido pelo...

Restauração florestal na bacia do rio Doce é tema de encontro em Colatina

 

Iniciativas de restauração florestal e recuperação ambiental, em parceria com produtores rurais, nos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo foram os assuntos do quarto encontro de Lições Aprendidas, realizado em Colatina nos dias 11 e 12 de junho. No município, há 341 nascentes em recuperação em 162 propriedades rurais, o que representa metade das 680 nascentes em recuperação em todo o estado.

O plantio de mudas e sementes no restauro florestal, o preparo do solo de áreas com declive, a importância das mulheres na cadeia da restauração florestal e o uso de drone para práticas operacionais foram alguns dos temas de workshops, mesas de debate e palestras.

A reunião de trabalho também contou com visitas técnicas a propriedades rurais que participam de atividades de recuperação de nascentes e restauração florestal, por meio do plantio de sementes e mudas nativas da Mata Atlântica.

Na parte capixaba da bacia do rio Doce, as ações de restauração florestal e recuperação de nascentes somam atualmente 680 nascentes em processo de recuperação em 357 propriedades. Já em Áreas de Preservação Permanente (APP) e de recarga hídrica, o cercamento foi concluído ou está em execução em 613 propriedades, totalizando 8,2 mil hectares. As iniciativas, realizadas em parceria com os produtores rurais do Espírito Santo, são parte da compensação pelos danos causados pelo rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG).

Nos dois dias de conversas técnicas também foram apresentadas ações de restauração florestal em áreas impactadas pelo rejeito, em Minas Gerais, onde foram recuperadas Áreas de Preservação Permanente (APP).

“O encontro possibilitou o compartilhamento de aprendizados do trabalho integrado das ações de restauração florestal, em parceria com produtores rurais, pesquisadores e empresas do setor”, ressaltou Thomás Lopes Ferreira, Gerente de Uso Sustentável da Terra da Fundação Renova.

Participaram cerca de 200 pessoas, dentre técnicos, pesquisadores de universidades, representantes de empresas do setor e do poder público.

Fundação Renova

A Fundação Renova foi instituída por meio do Termo de Transação e de Ajustamento de Conduta (TTAC) assinado após o rompimento da barragem de Fundão, em Mariana (MG), entre Samarco, suas acionistas Vale e BHP, e os governos Federal, de Minas Gerais e do Espírito Santo.