― Advertisement ―

spot_img

Mulher é esfaqueada na cabeça e no pescoço, em Aracruz

Uma auxiliar de serviços gerais de 56 anos, residente no bairro Jequitibá, em Aracruz, passou por momentos de terror no último sábado (2) à noite. Ela foi brutalmente agredida com golpes de facão no pescoço e na cabeça. Testemunhas informaram à Polícia Militar que o suspeito do crime é o companheiro da vítima, um homem de 41 anos com quem ela vivia há sete anos. A agressão ocorreu durante uma briga entre o casal. Antes de fugir, o suspeito pegou os documentos da vítima, trancou a casa, desligou o disjuntor e saiu com o carro, não retornando mais ao local. A PM foi acionada e encontrou a mulher ensanguentada na janela da residência, pedindo socorro.

Segundo a PM, os policiais precisaram arrombar o portão e uma grade na porta de entrada para acessar o interior da casa. Vizinhos relataram que a vítima foi agredida pelo companheiro durante a discussão e que ele fugiu em um carro antigo de cor escura, cujo paradeiro é desconhecido. A vítima não estava em condições de relatar os detalhes do ocorrido, mas confirmou, por meio de sinal positivo, ter sido agredida com um facão.

A auxiliar de serviços gerais está internada em estado grave no Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, na Serra, de acordo com informações fornecidas por seus familiares.

A Polícia Civil informou que o caso segue sob investigação da Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Aracruz, e que até o momento, nenhum suspeito foi detido. “Informações podem ser compartilhadas de forma sigilosa por meio do Disque-denúncia (181), que é uma linha de contato gratuita, disponível em todos os municípios do Estado. As informações passadas pela comunidade podem ser cruciais para o avanço das investigações”, informou a PC, por nota.