― Advertisement ―

spot_img

Beyoncé autoriza uso de “Freedom” na campanha de Kamala

Faixa do álbum “Lemonade” (2016) é considerada hino de resistência e foi usada em protestos contra a morte de George Floyd, em 2020 A vice-presidente...

Fusão de Dasa e Amil cria 2º maior grupo hospitalar do Brasil

A joint venture Ímpar terá 25 unidades com 44 mil leitos divididos entre SP, RJ, DF, PR e PE; a receita líquida é de R$ 10 bilhões

O Grupo Dasa e a Amil assinaram um acordo para a criação de uma nova empresa, a Ímpar. Com participação de 50% das 2 companhias no capital, a rede terá 44 mil leitos em 25 hospitais e centros oncológicos. Será o 2º maior grupo hospitalar do Brasil, atrás somente da Rede D’or.

O executivo Lício Cintra, CEO da Dasa, será nomeado presidente da Ímpar. O conselho administrativo da empresa será presidido pela empresária Dulce Pugliese de Godoy Bueno, cofundadora da Amil. A fusão foi anunciada nesta 6ª feira (14.jun.2024) em fato relevante publicado pelas companhias.

A receita liquida da joint venture, empreendimento controlado em conjunto, é de R$ 10 bilhões. Do total, são R$ 5,7 bilhões de ativos da Dasa e R$ 4,2 bilhões da Amil.

O Ebitda, lucro antes dos juros, impostos, amortização e depreciação, é estimado em R$ 777 milhões (RS$ 600 milhões Dasa e R$ 177 milhões Amil).

A união vai contemplar 14 hospitais da Dasa e 11 da rede Américas, rede independente da Amil. As unidades estarão em São Paulo, Rio de Janeiro, Distrito Federal, Paraná e Pernambuco.

A integração será finalizada depois da aprovação do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica). Por enquanto, as operações continuam independentes.

Segundo o comunicado à imprensa, a governança da joint venture foi desenhada para manter o equilíbrio de direitos. Serão 3 representantes de cada sócio e 3 membros independentes em conselho. Eis a íntegra (PDF- 84 kB)

Leia quais serão as unidades envolvidas na operação:

Hospitais da Dasa:

  • Hospital Nove de Julho (SP);
  • Unidade Nove de Julho Alphaville (SP);
  • Hospital Santa Paula (SP);
  • Hospital Leforte Liberdade (SP);
  • Hospital Leforte Morumbi (SP);
  • Hospital Christóvão da Gama, em Diadema (SP);
  • Hospital e Maternidade Christóvão da Gama, em Santo André (SP);
  • Hospital São Lucas Copacabana (RJ);
  • Complexo Hospitalar Niterói (RJ);
  • Hospital Nossa Senhora do Carmo (RJ);
  • Maternidade Brasília (DF);
  • Hospital Brasília Águas Claras (DF);
  • Hospital Brasília (DF); e
  • Hospital Paraná (PR).

Hospital da rede Américas (Amil):

  • Samaritano Higienópolis (SP);
  • Samaritano Paulista (SP);
  • Alvorada Moema (SP);
  • Hospital e Maternidade Madre Theodora (SP);
  • Hospital Pró-Cardíaco (RJ);
  • Hospital Samaritano Botafogo (RJ);
  • Hospital Samaritano Barra (RJ);
  • Hospital Vitória Barra (RJ);
  • Hospital e Maternidade Santa Lúcia (RJ);
  • Hospital Alvorada Brasília (DF); e
  • Hospital Santa Joana Recife (PE).

Para o Grupo Dasa, estabelecer uma maior rede de hospitais em sociedade com a Amil é um dos passos decisivos para a redução do seu endividamento.

O grupo também fala em um eventual desinvestimento das atividades fora do escopo de operação da Ímpar. É o caso do Hospital da Bahia, em Salvador, do Hospital São Domingos, em São Luis, e da rede clínica AMO. As unidades não entraram na operação.

A transação foi assessorada pela Stocche Forbes, Astoria e BTG, como representantes da Dasa. E por Lefosse, BR Partners e Banco Santander, representando Amil.

 

Fusão de Dasa e Amil cria 2º maior grupo hospitalar do Brasil