Voluntários viabilizam máscaras para o Hospital São Marcos

Desde ontem, segunda-feira (13), os pacientes que passarem pela triagem do Hospital São Marcos, estão recebendo máscaras como forma de prevenção ao novo coronavírus.

A iniciativa partiu da empresária, Jussara Bastianello de Arruda Camara, que contou com o apoio de um grupo de mais de 50 voluntários costureiros e de comerciantes de Nova Venécia. “Essa iniciativa partiu de uma discussão que estávamos fazendo dentro do Laboratório São Vicente sobre de que forma estaríamos mais seguros e ocupados, porque a gente usa os nossos EPI’s, mas também temos aquelas outras pessoas que chegam e que, na maioria das vezes, estão sem proteção nenhuma. Então, foi aí que começamos a discutir essa ideia de fazer esse projeto e eu comecei a entrar em contato com vários comerciantes, que conseguiram fazer os materiais a preços mais acessíveis, e com outras pessoas que doaram dinheiro e materiais. Depois disso, entrei em contato com algumas costureiras autônomas e foram conversando entre si, as pessoas foram comentando e elas vieram até nós, como forma voluntária, de fazer essas máscaras para o Hospital”.

De acordo com Jussara, o material teve preços mais acessíveis por parte dos comerciantes e foi confeccionado em TNT. A produção total gira me torno de sete mil máscaras. “As máscaras são dupla camada. Algumas com elástico e outras com fitas de amarrar. Vamos fazer máscaras suficientes para todos os pacientes por quase dois meses. Também adquirimos álcool 70% e temos buscado máscaras cirúrgicas para a unidade”, explica Jussara.

Jussara também deu dicas sobre como utilizar a máscara e sua reutilização. “Sobre as máscaras, é importante frisar o seguinte: elas são reutilizáveis, desde que sejam lavadas diariamente com água e sabão ou com água sanitária. É importante, não jogá-las em qualquer lugar. Elas precisam ser descartadas de forma correta. Além disso, essas máscaras servem como uma barreira para a disseminação do coronavírus, porém, elas sozinhas não são capazes de segurar toda contaminação. Então, é importante que todo mundo siga as orientações de distanciamento social de 1,5 metros e que mantenham as mãos higienizadas. Temos que seguir tudo isso. E sempre a pessoa que estiver com máscara, nunca colocar as mãos enfrente a ela, porque é onde todos estão conversando e onde ela está te protegendo. Então, quando for retirá-la, fazer o procedimento sempre pelo elástico e nunca pela frente. Se não tomarmos um cuidado com a máscara, ela vai se virar contra nós”, disse.

O diretor administrativo do Hospital São Marcos, Alessandro Prado Aguilera, ressaltou a importância da doação. “Nós ficamos muito satisfeitos e felizes com a iniciativa popular. A Jussara, do Laboratório São Vicente, me procurou e perguntou o que eu achava com relação a conseguirmos colocar uma máscara em cada paciente, junto ao seu acompanhante, já que passamos a triagem para o ambiente externo, para que 100% dos pacientes que tivessem necessidade de procurar o Hospital, já entrassem com máscara. Eu achei muito interessante e manifestei o meu contentamento com a ideia. Junto a isso, ela começou a mobilizar alguns voluntários e várias pessoas participaram. Foi uma grande comoção da sociedade civil e ela conseguiu, junto com esse grupo, aproximadamente, sete mil máscaras. Eu não vi nada nessa proporção até agora. Com a redução de atendimentos no Hospital, provavelmente, teremos uns dois meses com máscaras para todos os pacientes que tiverem a necessidade de vir à unidade”.

Ele ainda frisou que o Hospital também recebeu a doação de outros materiais. “É uma iniciativa que serve de exemplo para outras instituições e que sirva de exemplo para que outros estabelecimentos busquem isso também. Além disso, também recebemos doações de álcool 70%, onde borrifamos nas mãos dos pacientes. Tudo isso, partilha da iniciativa popular, de um projeto envolvendo a sociedade. Ficamos muito satisfeitos e contentes”.

Já a coordenadora geral de enfermagem do Hospital São Marcos, Sophia Cunha Boldrin, falou sobre como está funcionando a triagem na unidade e a importância da distribuição das máscaras. “Desde quando começou a disseminação em massa dos casos de coronavírus, nós montamos um comitê de contingenciamento, junto a Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH), e estabelecemos um plano para que a gente garanta a proteção tanto dos pacientes, como dos nossos profissionais. Hoje, temos o fluxo separado para os pacientes com síndrome gripal e para atendimento das demais patologias. Os pacientes com síndrome gripal, hoje, passam por uma pré-triagem com um enfermeiro na área externa do Hospital e antes de adentrar na unidade, é feita a desinfecção de suas mãos e, agora, estamos oferecendo uma máscara de tecido com todas as orientações, através do projeto social voluntário viabilizado pela Jussara. Hoje, caso o paciente esteja com síndrome gripal, após a pré-triagem ele já é encaminhado para o isolamento, para evitar que os fluxos se cruzem”.

Ela também ressaltou que o Hospital tem trabalhado, diariamente, com orientações aos pacientes internados nas enfermarias e focado em capacitação de funcionários das áreas administrativas e assistencial.

A Flor de Seda, Valeal e Almaci estão no projeto, junto com a equipe de costura de cada loja citada. A ação também conta o apoio da Rede Notícia de Comunicações

Triagem

O hospital reorganizou a sistemática de triagem dos pacientes, antes era feita dentro do hospital. Agora todos os pacientes serão atendidos na parte de fora, em tendas, com exceção dos casos mais graves, que poderão entrar diretamente pelo pronto socorro.

Leia mais

Agência da Caixa abre neste sábado das 9h às 15h para saque do FGTS

  A agência da Caixa Econômica Federal em Barra de São Francisco vai abrir neste sábado, 14,...

Polícia prende suspeito de estupro de vulnerável em Vila Pavão

Um homem de 46 anos foi preso por militares do 2º Batalhão na manhã desta terça-feira (26), suspeito de cometer o crime de estupro de...

Cão que participou do resgate de vítimas em Brumadinho morre fazendo buscas em SC

Barney, o cão de busca do Corpo de Bombeiros de Santa Catarina, morreu no início da...

Leia também

“Jovem precisa do primeiro emprego e idoso de um espaço que lhe dê dignidade”, diz o vereador eleito, Damião Bonomette

Eleito com 1.052 votos, formado em Administração, ex-seminarista da Diocese de São Mateus, Damião Bonomette, 35 anos, assume uma das 13 vagas do legislativo...

Patrocinador do Flamengo paga até R$ 100 por apostas em classificação do time na Libertadores

O Flamengo iniciou na última terça-feira (24), o mata-mata em defesa do título da Copa Libertadores da América diante do Racing. Após empate por...