Você não vai encontrar no Google…

Você está em casa, com tempo para fazer qualquer coisa, ou não fazer nada, mas você decide apenas ocupar o sofá. O controle da TV está posicionado estrategicamente ao seu lado, mudando de canais, você vasculha todas as opções, mas nada desperta seu interesse.

Passaram-se apenas 4 minutos, desde o momento que decidiu procurar qualquer coisa para preencher o tempo, mas o nível de tédio está de enlouquecer. Se pelo menos o sono resolvesse chegar!

Conversando com sua própria consciência, você tem apenas perguntas e nada de respostas, veja o que o tédio faz! De repente, sem avisar, surge uma vontade enorme de comer bolo de cenoura, com cobertura de chocolate, para ser mais específico. Por que não sentiu vontade de comer algo que já tem pronto na geladeira? Por quê? Pelo menos o tédio foi embora!

Com o smartphone na mão, você inicia uma rápida busca para encontra uma receita que te dará os passos exatos para satisfazer sua vontade repentina. Na palma da sua mão cabe um mundo extremamente vasto, bastam alguns toques na tela, e uns poucos segundos para visualizar uma lista quase incontável de respostas. O que seria da sua vida sem a Google?

Se você quiser fazer um bolo de cenoura com cobertura de chocolate, o Google apresenta muitas receitas, escritas ou em vídeos. Muitas coisas você encontra no Google, receitas de bolos, cursos para diversas áreas, lanches saudáveis, lanches não saudáveis, coisas boas, coisas não tão boas e coisas ruins, a lista é muito grande.

As coisas mais valiosas não são obtidas com alguns clicks. Sentir o perfume da pessoa amada, receber um abraço demorado, brincar de boneca ou de lutinha, rir das piadas bobas do seu amigo, assistir um filme juntos, saborear uma refeição em família, são experiências valiosas demais.

O Google não tem tudo, eu sei que você sabe disso. Quais as coisas mais valiosas em sua vida?

@curtaserleve – Léo Fontes


Leia mais

Leia também