Visitas familiares serão retomadas nas unidades socioeducativas a partir de 05 de setembro

A partir deste sábado (5), está autorizada a retomada das visitas familiares nas unidades do Instituto de Atendimento Socioeducativo do Espírito Santo (Iases). A medida foi tomada tendo como base a estabilização da pandemia do novo Coronavírus (Covid-19) no Espírito Santo e o mapa de risco divulgado semanalmente pela Secretaria da Saúde (Sesa).

As visitas poderão ocorrer quinzenalmente por familiares, amigos e outros representantes da rede de apoio dos adolescentes, para as unidades socioeducativas localizadas em municípios classificados como risco moderado ou baixo. Também será levado em consideração a classificação de risco do município de origem (residência) do visitante para o agendamento da visita.

Será admitido apenas um visitante por adolescente, vedado o ingresso de pessoas classificadas como grupo de risco, em formulário a ser preenchido na entrada. O questionário também irá conferir as condições de saúde do visitante, e, caso haja suspeita de sintoma gripal, não será permitido o acesso.

Na portaria das unidades, o visitante autorizado passará por uma barreira sanitária, em que será aferida a temperatura e realizada a higienização das mãos e dos calçados

A visita terá a duração de duas horas e será realizada em locais amplos e arejados, que permitam o distanciamento. É obrigatório o uso de máscara por visitantes, adolescentes e servidores e as unidades estão autorizadas a adotar horários alternados para a visitação, a fim de evitar aglomerações.

Imediatamente após a visita, o adolescente será conduzido ao banho e à troca de máscara, antes de retornar às moradias e alojamentos.

Atividades religiosas
Trinta dias após a retomada das visitas familiares, as atividades presenciais religiosas também voltam a funcionar nas unidades localizadas em municípios classificados como risco baixo. Quinzenalmente, dois voluntários serão autorizados a ingressar nas unidades para conduzirem as atividades. Não será permitida a distribuição e compartilhamento de materiais.

Atividades externas nas unidades de semiliberdade
As unidades de semiliberdade localizadas em municípios classificados como risco baixo também estão autorizadas a retomar as atividades externas com os adolescentes, em ambientes abertos, como parques, praças e praias, mantendo o uso de máscaras, distanciamento social e orientações de higiene.

Leia mais

Leia também