Visita às obras do Centro Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres marca reunião técnica entre Agerh e Defesa Civil

Na manhã desta sexta-feira (25), a diretoria da Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh) se reuniu com a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Cepdec) para tratar da integração técnica dos dois órgãos no enfrentamento a eventos hidrológicos extremos no Espírito Santo. Na oportunidade, os diretores e coordenadores visitaram as obras do Centro Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres, na sede do Corpo de Bombeiros, na Enseada do Suá, em Vitória.

A integração entre Agerh e Defesa Civil, que já acontece em campo e no compartilhamento de dados, por meio do Programa Alerta!ES, será intensificada com o funcionamento do Centro, onde também vão atuar servidores da Agência responsáveis pelo monitoramento quantitativo da água.

Além de servidores dos dois órgãos, o Centro Estadual de Gerenciamento de Riscos e Desastres vai reunir profissionais como meteorologistas, geólogos, hidrólogos, geógrafos e militares do Corpo de Bombeiros. O espaço, de quatro pavimentos, está com as obras adiantadas e tem inauguração prevista para o próximo mês de agosto. 

De acordo com o diretor-presidente da Agerh, Fábio Ahnert, o legado que o Governo do Estado está construindo é o de prevenção de riscos e cuidado com a vida e o meio ambiente. “O maior legado que podemos deixar é a estrutura de monitoramento, que é o que estamos fazendo. Até o fim do ano que vem, queremos ter uma rede com 57 estações hidrológicas de medição de vazão de rios, cujos dados vão ajudar a embasar as ações deste Centro de Gerenciamento, uma estrutura supercompleta e inovadora em nível nacional”, destacou Ahnert.

Durante a reunião técnica, o coordenador Estadual Adjunto da Cepdec, tenente-coronel Hekssandro Vassoler apresentou o funcionamento do Centro e os protocolos que estão sendo definidos para nortear a atuação e o acionamento de níveis de alerta para as situações de risco no Estado que vão necessitar de monitoramento.

“Nós temos quase todas as estações de trabalho e alguns protocolos já definidos desde a planta do projeto. A cada passo que damos, avançamos nesse protocolo, já que teremos vários níveis de atuação e de acionamento, com funcionamento 24 horas. Ter a Agerh conosco desde o início é uma grande vantagem, para entender como a Sala de Situação funciona hoje e como ela ficará dentro do Centro Integrado de Gerenciamento”, ressaltou o tenente-coronel Vassoler.

O coordenador de Hidrologia, Informação e Pesquisa da Agerh, Luiz Henrique Aquino, adiantou como será o trabalho do setor no novo local. “Pelo menos três servidores vão atuar aqui, onde será possível continuar realizando a análise de dados hidrológicos e a manutenção dos equipamentos de campo. Para isso, nós também estamos nos antecipando e definindo um protocolo de atuação da equipe, que terá o trabalho ainda mais integrado com os demais atores do Sistema Estadual de Monitoramento Hidrometeorológico”, afirmou Aquino.

Também participaram da visita técnica os diretores da Agerh, José Roberto Jorge e Solange Malta, além dos chefes dos Departamentos de Prevenção e Resposta do Cepdec, major Rodrigo Rigoni de Souza e major Fábio Maurício Rodrigues Pereira.