Vice-Governadora visita primeira escola de eletricistas exclusiva para mulheres no Espírito Santo

Foto: Itamar Freire/Vice-Governadoria

A vice-governadora do Estado, Jacqueline Moraes, visitou nesta quarta-feira (1º), a primeira Escola de Eletricistas exclusiva para mulheres do Espirito Santo. Pioneira no Estado, o projeto é uma iniciativa da EDP Espírito Santo, em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Foram mais de 3.400 inscrições, sendo 32 selecionadas para a formação, divididas em duas turmas. No evento, que aconteceu no auditório do Senai Civit, na Serra, a vice-governadora falou para alunas e professores sobre a importância do evento.

“Sou a primeira vice-governadora do Espírito Santo e gostaria de deixar um legado para as mulheres capixabas. Então, é necessário buscar o que tem sido feito nesse sentido. Por isso, estou aqui para incentivar vocês, lembrando que o machismo ainda é grande, mas nós, mulheres, começamos a notar mudanças até nas profissões”, afirmou.

Jacqueline Moraes, que foi camelô por muitos anos, falou da sua trajetória de vida incentivando as alunas a procurarem formas de vencer as dificuldades. “Não vai ser fácil, mas estarei aqui na formatura de todas vocês. Sempre que estou diante de muitas mulheres, conto da minha vida e das dificuldades que passei, assim, mostro que devemos procurar novos meios para vencermos”, declarou.

A vice-governadora também falou sobre o programa Agenda Mulher, um programa transversal de políticas públicas para as mulheres. “O Agenda Mulher tem foco no empreendedorismo e objetiva dar visibilidade e promover o empoderamento das mulheres no Espírito Santo. E, aqui, hoje, eu estou diante de mulheres que enfrentam as diversidades e apostam em novos espaços de atuação. Vocês precisam ser fortalecidas e encorajadas a prosseguirem e é isso que estamos fazendo”, disse.

“A Escola de Eletricistas para Mulheres é um projeto do qual nos orgulhamos muito na EDP, pois, ao mesmo tempo em que gera capacitação profissional e oportunidades de emprego, contribui para promover a igualdade de gênero no setor elétrico”, pontuou o diretor da EDP no Espírito Santo, Fernando Saliba.

Também participaram do encontro com as alunas: a gestora Executiva de Pessoas da EDP, Glaucia Santos; a gestora Operacional de Pessoas Vania Azevedo Xible e a assessora Paula Luiza Magioni.

Sobre o curso

As alunas da Escola de Eletricistas contam com bolsa-auxílio durante o curso, formação profissional completa e possibilidade de contratação. O programa é pioneiro no setor elétrico e faz parte do compromisso da EDP com o desenvolvimento de ações para promover a igualdade de oportunidades entre gêneros. Com carga horária de aproximadamente 550 horas e cerca de três meses e meio de duração, a Escola de Eletricistas é gratuita e tem como foco a qualificação e capacitação de mulheres como eletricistas de redes de distribuição de energia.

Além da bolsa-auxílio, as alunas recebem material didático, uniformes, Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e lanche no local.