“Verdinhos” de Vitória não aceitarão pagamento em dinheiro

Medida tem caráter temporário e visa reduzir as possibilidades de contágio da Covid-19 dentro dos coletivos da capital.

A partir do próximo sábado (1º), os ônibus do sistema municipal de Vitória deixarão de aceitar o pagamento em dinheiro.

A medida tem caráter temporário e deverá ser mantida durante toda a pandemia da Covid-19, já que a cédula em papel é considerada um vetor para a transmissão do coronavírus.

Conforme explicou a secretária de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana da capital, Ana Elisa Nahas, todos os passageiros que necessitam do transporte coletivo devem possuir o Cartão GV.

“Essa é uma medida que a população já conhece, pois ela já foi tomada pelo sistema de transporte coletivo metropolitano. Agora, estamos complementando essa medida no sistema municipal”, disse a secretária, referindo-se aos ônibus do sistema Transcol, que desde maio deste ano não aceitam mais o dinheiro como forma de pagamento.

A Prefeitura de Vitória informou que as empresas que operam o sistema municipal de transporte estão autorizadas a suspender os contratos de trabalho dos cobradores dos ônibus por 120 dias, assim como foi feito com os funcionários do Transcol.

Durante o período, os funcionários serão incluídos no Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e Renda, a partir do qual o Governo Federal paga parte dos seus salários. Ao retornarem para o trabalho, os cobradores não poderão ser demitidos por um período de oito meses.

O Cartão GV pode ser adquirido em um dos pontos de venda da rede, que contam, inclusive, com terminais eletrônicos de autoatendimento.

Para descobrir os pontos de venda mais próximos, os passageiros devem acessar o site.

O cartão é gratuito, no entanto, ao colocar a primeira carga, o passageiro deve comprar o valor mínimo de R$ 10. A partir da segunda recarga, o valor é livre

 

Leia mais

Leia também