Verdades expõem mentiras dos EUA sobre defesa dos direitos humanos


Dias atrás, os Estados Unidos elaboraram o chamado Relatório de 2020 sobre Direitos Humanos com base em boatos e materiais fabricados e, como de costume, vêm manchando e apontando dedos para a situação dos direitos humanos em outros países. No entanto, os próprios EUA têm um monte de problemas nesta área, ressalta a Rádio Internacional da China em comentário.

Desordem democrática

A desordem no sistema democrático levou ao caos político que, por sua vez, dilacerou a sociedade americana. A “política do dinheiro” distorceu a opinião pública e transformou as eleições em uma “performance solo” para a classe rica. O The Wall Street Journal comentou no seu site em 9 de novembro passado que nas eleições de 2020, a confiança dos cidadãos na democracia do próprio país caiu para o mínimo nos últimos 20 anos.

Problema de racismo

As comunidades minoritárias nos Estados Unidos sofrem de discriminação racial sistemática e se encontram em uma situação difícil. O caso da morte do afro-americano George Floyd por um policial branco foi ao tribunal para julgamento em 29 de março.

O jornal Boston Globe lamentou que Shovan (o policial branco suspeito de matar Floyd) não será o único réu no tribunal, pois os próprios Estados Unidos também serão levados ao julgamento. Estatísticas federais do país mostram que jovens afro-americanos têm 21 vezes mais probabilidade de serem baleados pela polícia do que jovens brancos. As populações de origem asiática e latino-americana também são vítimas da discriminação racial por longo tempo.

Epidemia sem controle

Com menos de 5% da população global, os Estados Unidos registraram até agora mais de 25% do número mundial de casos confirmados de Covid-19, e quase 20% da totalidade global. Mais de 550 mil norte-americanos perderam suas preciosas vidas.

Violação das regras internacionais

Retirar-se flagrantemente da Organização Mundial da Saúde, abandonar o Acordo de Paris, ameaçar instituições internacionais com comportamento de bullying, impor sanções unilaterais, perdoar criminosos de guerra que massacram civis em outros países, entre outras violações.

Supremacistas brancos em ação, exemplo de racismo e violação dos direitos humanos nos EUA

Supremacistas brancos em ação, exemplo de racismo e violação dos direitos humanos nos EUA (Foto: Paulo Emílio)

Leia mais

Leia também