Veneciano está embarcado há 41 dias em país da América Central

O veneciano Diego Belmiro, Supervisor Irata e Inspetor de Equipamentos de uma empresa multinacional, está embarcado desde o dia 10 de março, em Trindade e Tobago, na América Central.

Diego e outras 44 pessoas que fazem parte da tripulação, (cerca de 85% composta por brasileiros), estão impedidos de deixar o país devido ao coronavírus.

Segundo Diego, um fato muito deprimente aconteceu durante a semana passada, quando um dos integrantes da equipe, residente na Tailândia, recebeu a notícia de que sua esposa havia falecido. “Foi horrível. A notícia comoveu todos os integrantes da tripulação”, disse.

Diego destacou, também, que o navio está há cerca de 20 quilômetros da sede de Trindade e Tobago e constantemente a tripulação recebe abastecimento de alimentos. “Não está nos faltando nada. Estamos recebendo toda assistência. O grande problema é a saudade de nossos familiares e amigos, que aumenta a cada dia que passa”, destacou Diego Belmiro.

Segundo ele, a previsão mais otimista é de que o retorno ao Brasil aconteça no dia 10 de maio, exatamente 60 dias após sua chegada em Trindade e Tobago.

Leia mais

Leia também