Moradores de Nova Venécia viajam para o Piauí e entregam mantimentos a famílias carentes

Foram mais de 3 mil quilômetros de percurso feito de carro, que o casal e amigos fizeram, tudo para prestar solidariedade aos moradores de São Raimundo Nonato

A veneciana Laura Eduarda de Oliveira Santos, 28 anos, e o marido, o pedreiro Ricardo Souza Santos, 42, tiveram uma iniciativa para lá de solidária.

O amor ao próximo falou tão alto, que eles nem se importaram no percurso que teriam que percorrer, mais de três mil quilômetros de estrada. E lá foram eles, para o Piauí entregar mantimentos para famílias necessitadas do município de São Raimundo Nonato, distante 576 km de Teresina, capital do Estado. A reportagem especial é de Cintia Zaché,da Rede Notícia.

A viagem aconteceu em fevereiro, e os dois foram de carro próprio, e ainda convidaram mais amigos que possuem veículo de carroceria, tudo para caber os mantimentos. Junto com a Laura e o Ricardo, seguiram viagem também, a Klesia, Fernando, Marivaldo, Andréia, Arnaldo, Janinha, Fernando Amorim.

O grupo saiu de São Mateus onde moram, com três veículos lotados de doações, para entregar 40 cestas básicas, 250 litros de leite, mais de 400 pares de sapatos femininos novos, Kit de higiene e guloseimas para as crianças. “O olhar deles era contagiante, valeu a pena tudo, faria novamente sem nem pensar”, fala a Laura.

De acordo com ela, a pobreza do local é tão grande, que por lá, crianças em que ela teve contato, nunca haviam usado shampoo. “São casas precárias de estuque, daquelas baixas, que é preciso andar com a cabeça abaixada dentro delas. Nosso Estado é privilegiado em relação ao que vimos lá, nem água encanada eles possuem, muitas casas sem energia, geladeira nem pensar”, revela.

» Tudo começou com a ideia de visitar o seu Zé (direita), na viagem que se tornou de total solidariedade

Hospedagem

A ideia de ir para o Piauí partiu do marido da Laura, que trabalhou com um piauiense em uma construção há alguns anos. Na época o Ricardo conheceu o seu Zé Wilson, que também é pedreiro, durante a construção de casas do Governo Federal, em São Mateus, projeto em que os dois estavam trabalhando como pedreiro.

No município piauiense os amigos ficaram hospedados na casa da filha do seu Zé. “Eles dois sempre permaneceram em contato, e ele quis ir visitar, como sabíamos da realidade de lá, resolvemos fazer a viagem para ver o amigo dele e aproveitar para cumprir um dos nossos papéis aqui na terra, que é a solidariedade”, relata.

Doação

Laura tem uma prima que mora na Suíça, a também veneciana Vanessa Frias, que junto com as duas filhas, a Alicia, 20, e Saphira.18, foram apoiadoras da viagem. Ao saber da ideia da Laura, as três não pensaram duas vezes e iniciaram a campanha lá, para arrecadar dinheiro. “Em sete dias ela e os amigos, tantos brasileiros quanto suíços, depositaram a quantia, que foram utilizados para a compra dos mantimentos. Já os sapatos, foi uma proprietária de loja de calçados mateense, que preferiu não se identificar, que doou”, conta.

Para a gasolina, o casal e os amigos arcaram as despesas do próprio bolso. Um dos problemas que a Laura e o Ricardo enfrentaram na volta da viagem, que ao total durou 11 dias, foi um acidente automobilístico que o casal sofreu. “Tivemos ferimentos, utilizei cordão cervical, mas, tudo foi compensador. A sensação de ser útil, só nos traz gratidão a Deus, por nos proporcionar esses momentos de ajudar ao próximo. Já programamos fazer outra viagem com a mesma finalidade, dessa vez, para o vale do Jequitinhonha, na Bahia”, finaliza.

» Veneciana Vanessa Frias, que mora na Suíça e as filhas, Alicia e Saphira, arrecadaram dinheiro entre amigos para a compra dos mantimentos doados

 

» Laura comemora as quarenta cestas básicas, que foram transportadas até o Piauí