Várzea Grande é a melhor cidade de Mato Grosso para se investir no setor industrial, aponta pesquisa

O município de Várzea Grande é o melhor do estado de Mato Grosso para se investir no setor industrial. É o que mostra a pesquisa “Melhores Cidades para Fazer Negócios 2.0”, da Urban Systems, publicada em dezembro.
 
A publicação destaca, também, que a cidade mato-grossense está entre as 100 melhores do País no setor. Ao todo, 325 municípios brasileiros compõem o estudo — todos com população superior a 100 mil pessoas. Em entrevista ao portal Brasil61.com, Mauro Santos, que é Superintendente da Federação das Indústrias do Estado de Mato Grosso (FIEMT), destacou os benefícios que o resultado pode trazer. 
 
“Figurar entre as 100 melhores cidades do País para se fazer negócios na indústria é de extrema importância, não apenas para Várzea Grande, mas também para todo o estado de Mato Grosso, pois isto ajuda a atrair investimentos para que venham novas indústrias para agregar valor a toda a nossa riqueza primária que é produzida aqui”, disse. 

Arte: Brasil 61

Características 

Segundo a FIEMT, Várzea Grande possui 794 indústrias, que juntas faturam mais de R$ 3 bilhões, 20% do PIB Industrial de Mato Grosso. Além disso, o setor emprega 9.246 empregados, que injetam cerca de R$ 300 milhões na economia todos os anos. 
 
Mauro explica que a indústria de Várzea Grande acompanha o processo de crescimento acelerado do estado. Ele cita algumas das características que acredita serem responsáveis pelo bom desempenho industrial da cidade.
 
“Várzea Grande tem uma localização estratégica privilegiada. Está inserida em uma Região Metropolitana com mais de um milhão de habitantes, tem ótima estrutura educacional, é onde está localizado o Aeroporto Internacional Marechal Rondon. Também é cortada por importantes rodovias federais, que escoam a nossa produção, chegando aos mercados consumidores e principais portos”, detalha. 

Apoio

Segundo Mauro, a Federação trabalha para contribuir com o desenvolvimento da indústria estadual, como em políticas públicas que possibilitem incentivos fiscais, aumentem a competitividade e tragam investimentos. Além disso, cita o esforço para levar gestão, mão de obra qualificada e segurança aos trabalhadores. 
 
“O propósito da FIEMT é promover o crescimento do estado de Mato Grosso através do fortalecimento da indústria, para que as pessoas possam estar inseridas num estado que seja dinâmico e que promova o bem-estar socioeconômico para todos”, ressalta. 

Município de Aracruz (ES) é o sétimo melhor do País para se investir no setor industrial

Município de Igarassu (PE) é o quinto melhor do País para se investir no setor industrial, aponta pesquisa

O estudo

O estudo das 100 Melhores Cidades para Fazer Negócios é publicado pela Urban Systems anualmente, desde 2014. Até 2019, a metodologia para elaboração do ranking teve poucas alterações. A pesquisa apresentava uma lista única das melhores cidades para se investir, considerando quatro eixos: desenvolvimento econômico e social, capital humano e infraestrutura.
 
No entanto, com o impacto do novo coronavírus e a intenção de manter o estudo atual e renovado, a publicação de 2020 está de cara nova e aposta em um olhar mais segmentado das melhores cidades para negócios, levando em conta os resultados para seis setores da economia: indústria, comércio, serviços, educação, mercado imobiliário e agropecuária.
 
Diretor de marketing da Urban Systems e responsável pelo estudo, Willian Rigon, diz que o estudo vai ajudar os investidores, empresários e a iniciativa privada, em geral, na tomada de decisões sobre quais especialidades de cada município podem ser melhor exploradas. “O estudo é importante nesse momento de pandemia, em que é necessário que se mantenham os investimentos, mas [aportes] assertivos, que possam ter sustentabilidade econômica. O objetivo dele no período pré, durante e pós-pandemia é direcionar em relação aos novos negócios, empresas e empreendedores”, afirma.
 
Segundo Rigon, apesar de cada município ter as suas peculiaridades, há pontos em comum às melhores cidades para fazer negócios, que podem ser observados. “É importante ter um ambiente favorável, ter mão de obra qualificada e uma gestão pública eficiente. Se a gente pudesse apontar três pontos específicos, são essas as características comuns às cidades melhores posicionadas”, cita.

Metodologia

Para chegar ao ranking, o estudo utiliza oito indicadores como base para todos os municípios. Eles estão atrelados ao impacto do novo coronavírus na saúde da população e na economia, além do desempenho econômico das cidades em aspectos como empregabilidade. Além disso, para cada setor, como o de serviços, por exemplo, são utilizados indicadores específicos para atribuir pontuação a cada cidade.

Prefeitura de Várzea Grande


Leia mais

Leia também