Variante brasileira do coronavírus é identificada no Espírito Santo

 

A nova variante brasileira do coronavírus, conhecida como P1, foi identificada no Espírito Santo. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (12) pelo Ministério da Saúde e pela Secretaria de Estado da Saúde.

A variante observada no Estado foi encontrada em janeiro no Amazonas. No Espírito Santo, ela foi identificada exclusivamente em pacientes de Manaus que vieram tratar a Covid-19 em um hospital da Serra, na Grande Vitória.

O Governo do Estado do Espírito Santo informou que desde 2020 o Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen/ES) encaminha amostras inconclusivas, e de pacientes suspeitos de infeção por novas linhagens do coronavírus, para sequenciamento genômico na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

De acordo com a Sesa, ao todo, até agora foram identificadas cinco linhagens no Estado:

  • B.40 – identificada entre os primeiros casos do estado, amostra de caso importado, em período que não havia transmissão comunitária;
  • B.1.1.33 – identificada ao longo do ano de 2020, em pacientes de transmissão comunitária.
  • B.1.1.28 – identificada em janeiro de 2021, linhagem não documentada anteriormente, em paciente de transmissão comunitária não relacionada com pacientes oriundos de Manaus recebidos pelo Espírito Santo para tratamento da Covid-19;
  • P1 – identificada exclusivamente em pacientes oriundos de Manaus;
  • P2 – identificada em um paciente de Manaus e em funcionário(a) do Hospital Dr. Jayme Santos Neves, rastreado por meio da testagem de assintomáticos e devidamente isolado. O nexo do caso rastreado com o caso de Manaus não pode ser confirmado devido positividade ter sido apresentada num período inferior a 48h do contato. Além disso, relata-se existência de sintomas de exantema e prurido nos dias anteriores ao contato assistencial com pacientes de Manaus.

A Sesa destacou que, ao longo de fevereiro, novos resultados serão apresentados e que, possivelmente, identificarão no estado diversas linhagens do novo coronavírus.

De acordo com dados divulgados pela Fiocruz/Ministério da Saúde, nos estados fronteiriços ao Espírito Santo já foram identificadas:

  • Rio de Janeiro – 22 linhagens documentadas;
  • Minas Gerais – 15 linhagens documentadas;
  • Bahia – 11 linhagens documentadas.
  • Na principal ponte aérea com o Espírito Santo, o estado de São Paulo já documentou 36 linhagens distintas do SARS-COV-2.

A Sesa reforçou que o Brasil vive transmissão comunitária de diversas variantes do SARS-COV-2, todas as medidas conhecidas para conter a transmissão da doença devem ser reforçadas, independentemente da suspeita de contato com pacientes oriundos de outros estados.

Diante de qualquer sintoma, a Sesa reforça a necessidade de isolamento de sintomáticos suspeitos, avaliação médica imediata, testagem por RT-PCR e avaliação/monitoramento dos contatos assintomáticos.

Leia mais

Leia também