“Vamos cuidar das pessoas com muito carinho, diz Edson Marquiori

» Edson Marquiori com seu vice, o empresário
e produtor rural, Mário da Mineirinha

A Rede Notícia traz uma entrevista com o candidato a prefeito do município pelo PSB, Edson Marquiori.

Marquiori tem como candidato a vice em sua chapa, o empresário e produtor rural, Mário Machado César, o Mário da Mineirinha, do Podemos.

Durante a entrevista, o candidato falou sobre como ingressou na política, o que o incentivou se candidatar em Nova Venécia, suas principais propostas, caso eleito, as principais necessidades encontradas durante sua campanha, a importância do apoio do governador Renato Casagrande e como tem sido viver o processo eleitoral durante uma pandemia. Confira:

Como você ingressou na política?
“Aqui em Nova Venécia, eu cresci na comunidade de Santo Izidoro, constituí minha família ao lado da minha esposa, com quem sou casado há 30 anos, e tivemos dois filhos. Nova Venécia é minha terra, é minha gente, e é aqui que vou permanecer.
Hoje, estou com 53 anos de idade e posso dizer que nessa caminhada da vida passei por momentos difíceis, mas, também, momentos incríveis. Desde jovem, sempre me envolvi com movimentos na cidade e no interior, em defesa do homem do campo. Conquistamos muita coisa, mas digo que ainda temos muito mais a fazer. A nossa maneira de atuar fazendo gestão, de conduzir as políticas públicas com competência e seriedade, despertou olhares de onde a gente nem imaginava.
Na vida pública, atuamos ao lado do nosso governador Renato Casagrande desde quando era senador da República e, também, no primeiro mandato de governador. Junto com o nosso prefeito, Lubiana Barrigueira, fui secretário de Planejamento”.

O que te incentivou a se candidatar a prefeito de Nova Venécia?
“Neste período, tomamos frente de muitos projetos que foram executados e vários ainda estão em execução. Muitas obras grandes de infraestrutura e ações relevantes que trazem qualidade de vida da população.
É preciso refletir sobre o bom momento vivenciado pelo município de Nova Venécia. Já evoluímos muito, mas é preciso destacar que o nosso principal projeto é centrar nossas energias para realizar nossa grande proposta, que é cuidar das pessoas.
Além do grande conhecimento que temos em administração municipal, em saber fazer gestão, temos experiência para alavancar ainda mais ações e conquistas para Nova Venécia. Para conduzir um município não podemos apenas querer, é preciso saber fazer isso com responsabilidade. São mais de 50 mil pessoas que estão almejando prosperidade, então não podemos entregar tamanha responsabilidade a forasteiros que não têm, de fato, experiência e competência para isso.
O nosso ótimo relacionamento mantido junto ao governador do estado, Renato Casagrande, também é muito importante. É através desta boa articulação que conseguimos grandes feitos para Nova Venécia como a Avenida Guanabara, a Vila Olímpica, obras de infraestrutura, enfim, uma série de ações que estão aí, ao olhar das pessoas.
O governador ainda tem, no mínimo, dois anos de mandato, e a expectativa é de conquistar muitos investimentos. Por isso, nossa luta vai continuar sendo incessante, sempre trabalhando com honestidade e transparência, ouvindo a população, para continuarmos alcançando nossos objetivos. Tudo isso nos motiva a ser o prefeito de Nova Venécia”.

Quais são suas principais propostas para o município?
“Vamos, com muito carinho, cuidar das pessoas com bons projetos e serviços para garantir cidadania para todos.
Temos como prioridade o nosso principal pilar que é Emprego e Renda – valorizando as empresas existentes e buscando novos investimentos. Já conversamos com contabilistas e empresários que estão prontos para ajudar nesse debate.
Mobilidade Urbana – O governador Casagrande já deu sinal verde para a construção de um contorno para tirar o trânsito de veículos pesados do Centro de Nova Venécia, além da mudança e municipalização do trânsito, implantação do estacionamento rotativo, melhorar as calçadas, criar ciclovias, pavimentação de 40 km de ruas, entre outros.
Vamos valorizar o servidor público com ampla reforma administrativa da Prefeitura para reformulação do Plano de Cargos e Salários, atualização dos Estatutos, levantamento das perdas e acompanhamento do reajuste anual dos salários, do Vale Alimentação e do Vale Feira, das diárias, e de outros benefícios recebidos pelos servidores públicos do município.
Além é claro, dos importantes investimentos na Saúde, Educação, Agricultura, e em todos os serviços de responsabilidade do município”.

Como tem sido andar pelo município para identificar suas necessidades?
“As necessidades de Nova Venécia nós sabemos que existem. Nossa missão é começar pelas prioritárias, aquelas que realmente impactam no dia a dia das pessoas. Claro que somos cobrados, mas o que mais me deixa feliz é andar pelas ruas e receber o sentimento de gratidão e principalmente de novas esperanças nos olhos das pessoas que confiam no nosso projeto para que Nova Venécia siga no rumo do crescimento. Somos cobrados sim, mas no geral a população reconhece nossos esforços e isso é muito gratificante”.

Você tem uma vasta carreira na política, como presidente municipal do PSB, participação no governo de Renato Casagrande e secretário de Planejamento de Nova Venécia. O que tudo isso contribuiu em seu aprendizado na vida política e na decisão de se candidatar à prefeitura de Nova Venécia?

“Toda essa trajetória só nos trouxe mais conhecimento na vida pública, o que nos faz sentir preparados para assumir o município. Mas apenas isso não é o suficiente. É preciso conhecer o nosso município de canto a canto, e isso podemos afirmar que Edson Marquiori e Mário da Mineirinha são os que realmente conhecem. Somos da terra, aqui vivemos desde quando nascemos. Então para que possamos administrar à altura que a população merece vamos juntar nosso conhecimento em gestão com conhecimento das necessidades do nosso município, da nossa gente que conhecemos bem. Isso que é o importante”.

Qual a importância do governo Renato Casagrande em sua campanha?
“Essencial, não digo na nossa campanha, mas sim na nossa administração. Eu e o Renato Casagrande temos um ótimo relacionamento e proximidade. Sabemos que a realidade financeira dos municípios muitas vezes não é o suficiente para desenvolver tudo aquilo que o município precisa.
É preciso provocarmos uma reflexão junto à população. As grandes obras e ações que hoje acontecem em Nova Venécia, e outras que já foram finalizadas, como a Avenida Guanabara, pavimentação da principal Avenida do bairro Aeroporto, drenagem pluvial dos bairros Rúbia e Aeroporto, pavimentação no bairro Padre Gianni, asfalto e pontes para o distrito de Guararema, calçamento rural nas comunidades, substituição de pontes de madeira por concreto, recapeamento asfáltico na rodovia que liga Nova Venécia a Pinheiros, Rede Cuidar, UPA 24 horas e mais recente a Vila Olímpica, entre outras que são impossíveis de elencar aqui. Tudo isso tem a participação do nosso Governo do Estado, então o nosso bom relacionamento é essencial para continuarmos nesse caminho do desenvolvimento. Se o gestor não mantiver essa boa ligação com o governador, quem perde é o povo”.

Como está sendo viver um período eleitoral em meio a uma pandemia? Como você acha que isso contribuirá na escolha do próximo chefe do Executivo?
“O atual cenário de pandemia de coronavírus nos faz tomar cuidados e adotar medidas jamais vistas e isso é preciso. Nossa vontade era estar mais próximo das pessoas, mas devido ao cenário atípico, com as restrições impostas pela pandemia de Covid-19, priorizamos nossas atividades com toda cautela porque entendemos que o mais importante é a vida das pessoas”.

Deixe uma mensagem para a população de Nova Venécia.
“É preciso levar as pessoas a fazer uma reflexão sobre como Nova Venécia era há oito anos. Nosso município era desorganizado, atolado em mais de R$ 11 milhões em dívidas e com a frota de veículos completamente sucateada. Não tínhamos sequer as certidões negativas. Praças e repartições públicas estavam à mercê. Nos dois mandatos da gestão do 40, enfrentamos a maior enchente, a maior seca e a maior pandemia viral, mas mesmo assim hoje temos praças novas para a prática de esporte e lazer, temos escolas reformadas pela cidade e também pelo interior, unidades de saúde novas em todos os bairros e comunidades, infraestrutura chegando, enfim, um município bonito e organizado. Alavancamos índices positivos também na educação e na saúde, sempre destinando mais do que exigido por lei para essas áreas.
A Nova Venécia que nós tínhamos não existe mais. Nova Venécia cresceu nesses últimos anos de forma que nunca havia crescido em sua história. Nova Venécia precisa continuar crescendo nesse ritmo e eu, Edson Marquiori, junto com Mário da Mineirinha, temos competência para conduzir este município pelos próximos quatro anos para Nova Venécia não parar!”.

Fonte: Jhon Martins / redenoticiaes

Leia mais

Mais 10 municípios brasileiros entram no grupo de cidades consideradas em situação de emergência

Mais 10 municípios brasileiros atingidos por desastres naturais passaram a ter a situação de emergência reconhecida pelo Governo Federal. A medida permitirá que prefeituras...

Governo comprará EPI’s para policiais e agentes penitenciários

A medida visa garantir a segurança das operações do sistema prisional e da segurança pública durante o período...

ES.: Prazo para registro de propostas ao Orçamento 2021 termina nesta sexta (31)

Termina nesta sexta-feira (31) o prazo para registro de propostas ao Orçamento de 2021 do governo do Espírito Santo. Até quarta-feira, dia 29, os...

Operação Verde Brasil 2 é prorrogada até abril de 2021

A Operação Verde Brasil 2 foi deflagrada em 11 de maio de 2020 para o combate aos focos de incêndio, desmatamento e garimpo ilegal...

Leia também

Em sete meses, asilos do Espírito Santo registram 100 mortes por Covid-19 entre idosos

  Entre abril e novembro deste ano, as Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI's) no Espírito Santo registraram 1.015 diagnósticos da Covid-19. O coronavírus...

Secretário justifica reabertura de escolas nos municípios de risco moderado: ‘Não é um ambiente altamente perigoso’

Antes da decisão, as escolas nos municípios desse grupo estavam proibidas de abrir, sendo autorizadas apenas as atividades remotas. Considerando a classificação mais recente...

Criada comissão para transição na prefeitura de Vila Pavão

O processo de transição da atual gestão municipal de Vila Pavão para a próxima administração, que assumirá a partir de 1º de janeiro de...

Risco baixo, moderado e alto: veja as restrições contra a Covid para cada grupo de municípios do Espírito Santo

  O Governo do Espírito Santo instituiu desde o dia 20 de março um mapeamento de risco que direciona as medidas a serem adotadas no...