Vacinação indiscriminada contra o sarampo é prorrogada para público de 20 a 49 anos

Em meio à pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), o Brasil tem registrado também um aumento de casos de sarampo em seu território no primeiro semestre deste ano. Foram mais de 4.900 casos confirmados e cinco óbitos nos últimos seis meses. O Espírito Santo não registra casos da doença desde 2019, quando quatro casos foram confirmados.

Diante desse cenário, o Ministério da Saúde prorrogou a vacinação indiscriminada contra o sarampo para o público de 20 a 49 anos até o dia 31 de agosto deste ano. Embora no Espírito Santo não haja casos confirmados há quase um ano, os três estados que fazem divisa somam 1.203 casos e um óbito: Rio de Janeiro (1.185 casos e um óbito), Minas Gerais (12 casos); e Bahia (6 casos).

Para a coordenadora do Programa Estadual de Imunizações e Vigilância das Doenças Imunopreveníveis, Danielle Grillo, é importante que a população capixaba verifique sua situação vacinal com relação ao sarampo, uma vez que a vacina é a única forma de prevenção. “A realização da vacinação e a adesão do público são essenciais, pois assim garantimos a devida proteção das pessoas contra o sarampo e possibilitamos a interrupção da circulação do vírus no país”, disse.

A imunização está ocorrendo nas 493 salas de vacinação dos 78 municípios do Estado. 

Dados Sarampo no Espírito Santo

A Secretaria da Saúde (Sesa) registrou, até o sábado (04), um total de 24 notificações de casos suspeitos de sarampo no Espírito Santo no ano de 2020. Desses, 23 casos foram descartados e um segue em investigação. 

 

Vacinação contra sarampo

A imunização contra o sarampo também faz parte do calendário oficial do Ministério da Saúde. 

Deve ser aplicada uma dose de vacina tríplice viral aos 12 meses de idade e uma dose de vacina tetra viral aos 15 meses de idade. Além disso, continua sendo administrada a dose zero da tríplice viral em crianças de 6 a 11 meses de vida devido ao risco epidemiológico do sarampo. 

Os indivíduos de 1 a 19 anos devem ter duas doses de vacina com o componente sarampo e rubéola. Para aqueles de 20 a 49 anos deve ser dada uma dose extra da vacina com o componente sarampo e rubéola, caso não tenham cartão de vacinação ou a última dose comprovada seja anterior a 23 de março de 2020. E aqueles de 50 a 59 anos de idade devem ter, pelo menos, uma dose da vacina contendo o componente sarampo. Os trabalhadores da Saúde devem receber duas doses da vacina tríplice viral, independentemente da idade.

 

Leia mais

Empresas podem ser impactadas caso LGPD entre em vigor ainda em agosto

Empresas do Distrito Federal podem sentir no bolso os impactos das mudanças trazidas pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Isso porque a...

Jovem de 22 anos morre em acidente no bairro Santa Luzia, em Nova Venécia

Um jovem de 22 anos morreu em um acidente de carro no início da tarde deste sábado (04), no bairro Santa Luzia, em Nova...

Pai e filho são mortos com vários tiros em estrada da zona rural de Aimorés-MG

Dois homens, de 73 e 37 anos, foram mortos a tiros no fim da tarde desta quinta-feira (18) em São Sebastião do Val, zona...

Revistas em presídios do Espírito Santo serão reforçadas com scanners corporais

A Secretaria da Justiça (Sejus) adquiriu 12 scanners corporais para reforçar a segurança e a eficiência nas revistas de visitantes no sistema prisional do Estado. Para...

Leia também

Desafio Covid-19 de Robótica: SESI anuncia vencedores nesta quinta-feira (24)

O Serviço Social da Indústria (SESI) anuncia, nesta quinta-feira (24), os vencedores do Desafio Covid-19 de Robótica. Lançado em junho, o torneio teve 400...

Nova Venécia tem 194 candidatos a vereador

O prazo para registro das candidaturas para a disputa eleitoral do dia 15 de novembro, encerra-se neste sábado, dia 26, e, a se confirmar...

RS: Parlamento aprova antecipação de pagamento ao transporte escolar

No Rio Grande do Sul, os deputados estaduais aprovaram o Projeto de Lei 191/20, a proposta que autoriza a antecipação parcial do pagamento dos...