Usiminas: terceiro trimestre positivo e avanços com ESG • SiteBarra

Usiminas: terceiro trimestre positivo e avanços com ESG

A Usiminas obteve Ebitda ajustado consolidado de R$ 2,9 bilhões no terceiro trimestre de 2021, ou 249% a mais que os R$ 826 milhões registrados no mesmo trimestre de 2020. A margem Ebitda saltou de 19%, no terceiro trimestre de 2020, para 33% no mesmo período deste ano. Já o lucro líquido da companhia atingiu R$ 1,8 bilhão, um crescimento de 821% sobre os R$ 198 milhões totalizados no terceiro trimestre de 2020. 

Outro destaque da Usiminas no trimestre foi o caixa que, em função da forte geração de Ebitda, chegou, em 30 de setembro, a R$ 7,3 bilhões, alta de 95% na comparação com os R$ R$ 3,7 bilhões do mesmo trimestre do ano passado. As vendas de aço entre julho e setembro somaram 1,2 milhão de toneladas, 27% a mais em relação às 934 mil toneladas do mesmo trimestre do último ano, enquanto as vendas de minério alcançaram 2,4 milhões de toneladas, volume 5% superior aos 2,3 milhões de toneladas do terceiro trimestre de 2020. 

A receita líquida da Usiminas atingiu R$ 9 bilhões no terceiro trimestre, um aumento de 106% sobre o mesmo período de 2020. A companhia investiu R$ 305 milhões (CAPEX) entre julho e setembro deste ano, principalmente em manutenção, segurança e meio ambiente. O volume é 70% maior que o destinado no terceiro trimestre de 2020 (R$ 179 milhões). 

“Em um novo trimestre de resultados positivos, tivemos como destaque um Ebitda recorde na siderurgia, excluindo efeitos não recorrentes. Registramos alta na produção de aço bruto e minério de ferro. A exemplo da indústria do aço, entramos em um período de acomodação do mercado em patamares ainda elevados após o forte crescimento da atividade do setor nos trimestres anteriores”, disse Sérgio Leite, presidente da Usiminas. 

Vale: menores preços do minério de ferro afetam resultado

Amarillo Gold iniciará construção da linha de transmissão que fornecerá energia elétrica para o projeto da mina de Posse

Minério de Ferro: exportações têm ligeira queda em setembro

A Usiminas continuou a avançar na Agenda ESG durante o terceiro trimestre, cumprindo seus indicadores planejados para a elevação para 10% no número de mulheres na área industrial da empresa até 2022 e em outras metas como as relacionadas à emissão de carbono. No indicador de segurança de barragens, a Mineração Usiminas conclui em novembro as obras de instalação do projeto de filtragem e empilhamento a seco (dry stacking), que vai permitir a migração da disposição de rejeitos em barragens convencionais para um método mais seguro e com menos impactos ambientais.

Na Usina de Ipatinga, a produção de aço bruto atingiu 924 mil toneladas no terceiro trimestre do ano (+33%) e a produção de laminados nas usinas de Ipatinga e Cubatão totalizou 1,2 milhão de toneladas (+51%). Ainda com relação à Unidade de Siderurgia, as vendas totais somaram 1,2 milhão de toneladas de aço contra 934 mil toneladas do mesmo trimestre de 2020. A siderurgia alcançou um Ebitda Ajustado de R$ 2,1 bilhões no período de julho a setembro (R$ 3,4 bi no 2T21). A margem Ebitda Ajustado foi de 26% no terceiro trimestre (44% no 2T21). Se descontados os efeitos não recorrentes que foram contabilizados no segundo trimestre do ano, o Ebitda Ajustado dessa Unidade de Negócio foi 5% superior ao registrado nos três meses anteriores (R$ 2 bi) e a margem Ebitda Ajustado de cerca de 27%, com alta de cerca de 1 ponto percentual em relação ao segundo trimestre do ano.

Já na Mineração Usiminas, o volume de produção foi de 2,5 milhões de toneladas, recorde para a unidade, com alta de 9% quando comparado ao mesmo trimestre do ano anterior. As vendas também registraram alta de 5%, ao atingirem 2,4 milhões de toneladas no terceiro trimestre do ano. O Ebitda Ajustado da Unidade de Negócio alcançou R$ 685 milhões no período, enquanto a margem Ebitda Ajustado ficou em 50%.
 

Foto: Divulgação - UsiminasFoto: Divulgação – Usiminas