URGENTE: REVELADO que não há espaço para prorrogação do auxílio de R$600

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, disse que “não há espaço” para prorrogação do auxílio emergencial de R$ 600. Maia afirmou que concorda com o governo e que é necessário construir “um caminho”. “Mas esse debate nós vamos fazer em outro momento”, disse ele.

A declaração de Maia foi dada após reunião com Paulo Guedes, ministro da Economia. O presidente da Câmara explicou que o principal assunto da reunião foi o teto de gastos do governo; Maia está preocupado com a possibilidade do governo furar o teto e defendeu que o gasto do dinheiro público deve ser melhorado. “Não tem jeitinho. (…) Você explode o teto de gastos de um lado e a economia afunda do outro”, disse ele.

Apesar de ter se mostrado contra a prorrogação do auxílio de R$ 600, já há a informação de que o governo estuda prorrogar o benefício, mas com um valor menor. O governo estuda novas parcelas de R$ 200 a R$ 300. Já foi noticiado que o governo estuda prorrogar até dezembro de 2020 ou março de 2021.

Já sobre o teto de gastos, Maia afirma que Guedes concorda que ele não será desrespeitado. “A Câmara não vai pautar nenhuma prorrogação do estado de calamidade”, disse ele em sua conta no Twitter. De acordo com Paulo Guedes, os conselheiros que defendem que Bolsonaro rompa o teto de gastos fazem o presidente entrar numa área de incertezas, que pode levar à irresponsabilidade fiscal e impeachment.

Pagamento da 5ª parcela

O pagamento da quinta parcela do auxílio emergencial, atualmente no valor de R$600, vai começar a ser pago a partir do dia 18 de agosto para os beneficiários do Bolsa Família.

Os beneficiários que se inscreveram pelo aplicativo ou site e nascidos em janeiro começam a receber a quinta parcela a partir do dia 28 de agosto.

O dinheiro é depositado em conta poupança social digital da Caixa e movimentado pelo app Caixa Tem.

Leia mais

Leia também