Unip Norte adota diário socioterapêutico como ferramenta de reflexão e debate

Com o intuito de promover, de forma lúdica, reflexões sobre temas relacionados ao convívio social, adolescentes da Unidade de Internação Provisória Norte (Unip Norte), em Linhares, estão utilizando um diário como ferramenta. O projeto, denominado “A utilização do diário como instrumento na problematização e discussão no âmbito do sistema socioeducativo”, foi iniciado no dia 28 de maio e tem duração de dois meses.

Semanalmente, um tema é proposto para que o adolescente debata em grupo, dentre eles assuntos relacionados à convivência, como vocabulário, violência, autocontrole, cidadania, responsabilização do ato infracional, compromisso, responsabilidade, limites e respeito.

Após a discussão, são lançadas no diário de cada adolescente questões relacionadas ao tema, para que, individualmente, possam refletir e escrever o seu entendimento sobre o assunto. Tais questões também são abordadas posteriormente nos atendimentos realizados pelos psicólogos e assistentes sociais da unidade, tendo como base as reflexões individuais escritas nos diários.

Para o psicólogo da Unip Norte, Renato Luchi Marassati, o diário socioterapêutico é uma importante ferramenta socioeducativa, que incentiva o diálogo. “A utilização do diário nas atividades tem se mostrado um recurso enriquecedor, na problematização dos referidos assuntos que são abordados também nos atendimentos individuais, levando os adolescentes a um processo de reflexão”, afirmou.

A servidora Dalyone dos Santos Nascimento, também psicóloga da unidade, destacou que o diário pode ser um grande aliado durante o cumprimento das medidas socioeducativas. “O uso do diário socioterapêutico durante o processo de execução das atividades proporciona espaço de discussão e análise, para que o adolescente compreenda o seu papel na medida socioeducativa, a fim de possibilitar novas reflexões para o seu projeto de vida”, destacou.

 

Leia mais

Leia também