Unidades prisionais realizam doações de hortaliças e legumes a famílias carentes

Produtos cultivados na Penitenciária Semiaberta de Cariacica (PSC) e Penitenciária Semiaberta de Vila Velha (PSVV) fizeram parte de doações direcionadas a comunidades e instituições carentes. Nesta sexta-feira (14), mais de 200 quilos de alimentos, entre eles milho, feijão, batata doce, abóbora, quiabo, jiló, bem como uma variedade de hortaliças, fizeram parte da entrega da PSC à Casa de Repouso Djalma Gonçalves, em Rio Marinho, Cariacica.

De acordo com o diretor da PSC, Weleson Vieira de Souza, a horta é cultivada por detentos e foi ampliada em 10 mil metros, recentemente. “Cultivamos uma variedade de legumes e hortaliças.  Para o interno, além de uma atividade laboral, é possível também trabalhar o espírito de solidariedade com a entrega dos produtos a quem realmente precisa. Eles também participam da entrega dos kits para a comunidade que reside no entorno da unidade prisional. Vemos como uma forma de ressocializar e fazer o bem”, explica.

A idosa Maria Santinha Nielson agradeceu a equipe de inspetores que realizou as doações à Casa de Repouso. “Só temos a agradecer pelas doações que serão de grande importância para nós, que convivemos aqui. Que Deus abençoe todos vocês”, disse Maria Santinha.

Nessa quinta-feira (13), a Penitenciária Semiaberta de Vila Velha (PSVV), também realizou a entrega de 20 kits de hortaliças destinadas a famílias de comunidades carentes de Vila Velha e Cariacica. A ação foi realizada em conjunto com colaboradores de uma empresa privada que procurou a unidade prisional para a parceria solidária.

“Ao sabermos da iniciativa dos empregados da Águia Branca resolvemos contribuir com cestas básicas e com verduras e legumes que produzimos aqui na unidade prisional. Essa contribuição beneficia as famílias que receberão os mantimentos, mostra para os apenados que o trabalho é dignificante e produz resultados que valem a pena e, finalmente, mostra a sociedade que, enquanto o indivíduo está na condição de apenado, ele pode contribuir de maneira positiva para melhorar a vida das pessoas”, ressalta José Franco Morais Junior, diretor da PSVV.

Somada a contribuição da unidade prisional, o grupo conseguiu arrecadar, ao todo, 17 cestas básicas para doação.


Leia mais

Leia também